Play Music

Follow BAPNETO on Twitter

Do Mundo Templário




18.11.2015

AGRADECIMENTO

Palavras do Prior

 

(Por ocasião da IV Investidura Templária realizada aos 13 dias do mês de Novembro de 2015 na Igreja de N.S. da Conceição e S. José, no Engenho de Dentro –Rio de Janeiro – RJ)

 

SURSUM CORDA

 

Excelentíssimas Autoridades Eclesiásticas, Civis e Militares, Senhores e Senhoras, o nosso muito obrigado por tão honrosa presença prestigiando mais esta Solenidade, atendendo ao convite para a Missa em Ação de Graças seguida de Investidura Templária.

 

Infelizmente, nem tudo acontece de acordo com o planejado. E, como tantas outras atividades, as nossas também foram afetadas pela crise econômica pela qual vem passando o Brasil.

 

A programação inicial era de serem investidos 10 Cavaleiros e 1 Dama, mas, devido à crise, somente uma Dama resistiu e perseverou até o final.

 

Tal atitude da Aspirante Cecilia Grecchi dá um brilho especial a esta solenidade ressaltando as três principais características de um Templário: Temperança, Determinação e Perseverança.

 

Como tudo é passageiro, nós, do Priorado Magistral do Rio de Janeiro, da “Ordo Supremus Militaris Templi Hierosolymitani – OSMTH” – Porto, continuaremos firmes em nosso propósito na formação de Cavaleiros e Damas, pois não será uma crise passageira que afetará os desígnios do Priorado de uma Ordem de 900 anos, de tantas batalhas vencidas.

 

Como sabem, hoje não mais guerreamos com armas, e sim com palavras e exemplo de atitudes cristãs, tudo de acordo com os ensinamentos de nosso Mestre Maior – Jesus, o Cristo.

 

Salve Mestre Jesus.

Salve Mãe Maria, aquela em quem o SENHOR fez Maravilhas.

 

HABEMUS AD DOMINE.

 

Non nobis Domine, non nobis, sed nomini Tuo da Gloriam



15.08.2015

COMUNICADO

Notícias do Priorado Magistral do Rio de Janeiro

 

 

CONVITE

 

 

IV INVESTIDURA TEMPLÁRIA

 

O Priorado Magistral do Rio de Janeiro da “Ordo Supremus Militaris Templi Hierosolymitani – OSMTH – Porto – Pt.”, convida Reverendíssimas e Excelentíssimas Autoridades Eclesiásticas, Civis e Militares e Ilustríssimo Público a assistirem à IV Cerimônia de Investidura Templária a seguir da Missa em Ação de Graças que fará celebrar às 18:00 horas do dia 13 de Novembro de 2015, na Igreja da Paróquia de N. Senhora da Conceição e São josé, na Av. Amaro Cavalcanti, 1671 - Engenho de Dentro - Rio de Janeiro - RJ.

O Priorado e a OSMTH – Porto – Pt. sentir-se-ão honrados com Vossa presença.

 

Cavaleiro Grã Cruz – Fr. ++João Baptista Neto (MC)

Prior

 

Non nobis Domine, non nobis, sed nomini Tuo da Gloriam.

 



12.02.2014

COMUNICADO

Notícias do Priorado do Rio de Janeiro

 

 

OSMTH - Porto - Pt. CUNHA MEDALHA COMEMORATIVA PELOS 700 ANOS DA MORTE DO 23 GRÃO MESTRE - F. JACQUES DE MOLAY

image

 


A TEMPLEBRASIL, associando-se ãs comemorações programadas pelo Grão Priorado da França, em Paris, nos dias 22 a 24 de Março, fará celebrar Missa comemorativa no dia 18 de Março ãs 11:00 horas, na Igreja da Irmandade da Santa Cruz dos Militares - Centro - Rio de Janeiro, para a qual ficam convidados todos os seus integrantes e simpatizantes do Templarismo moderno.
Para maiores informações, entrem em contato conosco. Enviando-nos um E-mail.

 



05.01.2014

COMUNICADO

Notícias do Priorado do Rio de Janeiro

 

 

TEMPLEBRASIL DÁ BOAS-VINDAS AOS POSTULANTES

image

 




































































Os interessados em colaborar conosco na divulgação do Templarismo Moderno poderão adquirir os Adesivos de nossa Campanha entrando em cotato conosco. Envie-nos um E-mail para maiores informações mencionando "Adesivo" em Assunto.

 



22/12/13

COMUNICADO

Notícias do Priorado do Rio de Janeiro

 

 

CAMPANHA DE DIVULGAÇÃO

image

 

Dado início em 20.12.13 a uma Campanha visando maior divulgação externa da Ordem e do Priorado, para qual foi elaborado o Adesivo de Para-brisa e Vidro Traseiro de automóveis, cujo exemplar se encontra ao lado.

 

Como pode ser visto, contém nosso endereço na Internet e os dizeres de que se trata de uma Ordem Templária Cristã.

 

Tais dizeres se fizeram necessários em virtude de sermos sempre questionados se somos uma Ordem Maçônica ou se temos qualquer ligação com a maçonaria. Assim procedendo julgamos que deixamos claro que nossa ligação é somente com Igrejas Cristãs, seja qual for a confissão.

 

Os interessados em participar dessa nossa Campanha de Divulgação do Templarismo moderno Envie-nos um E-mail para maiores informações mencionando "Adesivo" em Assunto.

 



14/09/13

COMUNICADO

Notícias do Priorado do Rio de Janeiro

 

 

+ Confirmada a data da Investidura de 2014 – será no dia 24.10 (sexta-feira) na Igreja da Irmandade da Santa Cruz dos Militares, no Rio de Janeiro, às 18:00 hrs.. Qualquer alteração será comunicada com até 3 meses de antecedência.

 

+ Em 20.08.13 o irmão Juan Rodrigues da Silva foi elevado ao grau de Cavaleiro (Eques), pelo que o felicitamos, passando a assinar como Frater (Fr.), e a fazer jus a todos os direitos e obrigações a que o grau implica. Ao Fr. Juan, desejamos todo o sucesso;

 

+ Também em 20.08.13 o Irmão João Baptista Neto, de Grão Oficial foi elevado ao grau de Grão Cruz (Magnae Crucis), respondendo pelo Priorado do Rio de Janeiro diretamente à OSMTH – Porto (PT);

 

+ Foram enviados no dia 13.09, via SEDEX, todos os Diplomas de Cavaleiros e Dama, devidamente assinados pelo nosso Grão Mestre – S.A.E. Dom Fernando Pinto de Sousa Fontes (M.M.) e pelo Prior no grau de Cavaleiro Grão Cruz (M.C.);

 

+ Carteiras de Registro com número de inscrição na Ordem mundial só deixaram de ser enviadas para aqueles que não submeteram as respectivas fotos;

 

+ Exemplares da Coletânea I, 1º semestre de 2013, deixaram de ser enviadas aos Irmãos registrados na Ordem em Portugal em 20 de Agosto último (os 3 Irmãos Investidos em 16.11.12).

 

Sendo só para o momento, aproveitamos para felicitar a todos desejando que tais notícias sejam um estímulo aos irmãos Postulantes, Escudeiros e Aspirantes.

 

Fr. +João Baptista Neto (M.C.)

            Prior

 

 


01/08/13

COMUNICADO

 

 

 

Quinta-feira, 01 de Agosto de 2013

 

A PARTIR DE 2015, O PRIORADO DO RIO DE JANEIRO PASSARÁ A TER DUAS INVESTIDURAS POR ANO

 

Em virtude da grande procura como consequência da qualidade do ensino e Formação Templária ministrados pela TempleBrasil - Assoc. de Estudos e Formação Templária, o Priorado do Rio de Janeiro da OSMTH - Porto-PT resolveu atender à demanda passando a realizar duas Investiduras por ano a partir de 2015 - Maio e Novembro.

 

Investidura de Maio 2015 - Inscrições Abertas até 30 Novembro 2013;

 

Investidura de Novembro de 2015 - Inscrições de 01 Janeiro 2014 até 30 Abril 2014.

 

Para maiores informações, favor entrar em contato com a Preceptoria do Priorado enviando um E-mail para preceptoria@templebrasil.org

 


28/07/13

REGISTRO

 

 

 

domingo, 28 de julho de 2013

 

OBRIGADO, PAPA FRANCISCO

 

Nós, Templários da OSMTH – Porto-PT, através do Priorado do Rio de Janeiro, agradecemos Vossa presença em nossa Cidade com três expressões:

 

OBRIGADO

 

Pelo magnífico exemplo de simplicidade, humildade, doçura, simpatia e, sobretudo, sinceridade. Um Verdadeiro Pastor que vai ao encontro de seu rebanho, que traz de volta os desgarrados, que leva uma palavra, um sorriso, um abraço aos esquecidos e sofredores, aos marginalizados e rejeitados pela sociedade...Uma imagem viva de Jesus. Imagem essa que todos precisávamos para sairmos de nossas clausuras de egoísmo e bem estar. Que essa imagem nunca se dissipe de nossas memórias.

 

 

VIDA LONGA AO PAPA FRANCISCO

 

 

Para que possa ver e cuidar para que as palavras semeadas através de seus pronunciamentos frutifiquem no Campo Fértil de nossos Corações. Não só as palavras de amor, fé e solidariedade, mas, também as de combate à falta de ética, à corrupção, à moral e, sobretudo, à interrupção da Vida.

VIDA LONGA À VOSSA SANTIDADE.É o nosso sincero voto de amor e admiração.

 

 

CONTE CONOSCO, SEMPRE.

 

Como Templários comprometemo-nos a defender a fé em Jesus Cristo e na Igreja e a combater com veemência através de nossas armas atuais – a palavra escrita, falada e televisiva – os ataques injuriosos e difamantes que infiéis costumam a lançar.

 

Desejando um feliz retorno e esperando tê-lo novamente conosco em 2017, pedimos Vossa Benção.

 

Com todo respeito e admiração,

 

Fr. +João Baptista Neto

Prior

 

Non nobis Domine, non nobis, sed nomini tuo da gloriam


04/06/13

COMUNICADO

 



 



A TEMPLEBRASIL PASSA A SER PRIORADO




“COMUNICAMOS que aos 23 dias do mês de Abril de 2013 a TempleBrasil - Associação de Estudos e Formação Templária, por deliberação de S.A.E. Dom Fernando Pinto de Sousa Fontes, Príncipe Regente e Grão Mestre da "Ordo Supremus Militaris Templi Hierosolymitani - OSMTH - (Porto - PT)", foi elevada da condição de Comendadoria à de Priorado, sob a denominação de PRIORADO DO RIO DE JANEIRO - OSMTH (Porto - PT), designando e nomeando para seu comando o Comendador Fr. +João José Baptista Neto.



 


27/02/13

NOTA DE AGRADECIMENTO

 



 



AGRADECIMENTO DOS TEMPLÁRIOS DA TEMPLEBRASIL AO PAPA BENTO XVI




“Quando Vossa Santidade deixa a Cátedra de São Pedro, nós da TempleBrasil renovamos os nossos agradecimentos por ter, com atitude justa e corajosa, mandado publicar o "PROCESSUS CONTRA TEMPLARIOS", onde ficou perante a Igreja Católica, a Cristandade e o mundo todo, provada a inocência de Jacques Demolay e seus confrades. Como Templários Católicos e Cristãos, queremos desejar ao Vosso sucessor na Cadeira de Pedro a mesma coragem e abrangência de visão dos problemas do Mundo e da Igreja. Manifestamos, também, nossa satisfação pela escolha que fez Vossa Santidade, conduzindo à Direção do Banco do Vaticano um Templário exemplar, membro da mais antiga Ordem de Cavalaria - A ORDEM DE MALTA.



Pedindo a Vossa Benção Apostólica,


Fr. +João Baptista Neto. - Comendador “

 


23/12/12

NOTA INFORMATIVA

 



JÁ EM EXIBIÇÃO O VÍDEO DA INVESTIDURA DE 2012.



 

 

 

Para ver o vídeo completo,CLIQUE AQUI



 


18/11/12

NOTA INFORMATIVA

 



CONFORME ANUNCIADO, EM 16/11/2012 - NA IGREJA DA IRMANDADE DA SANTA CRUZ DOS MILITARES, ÀS 18:00 HORAS, 3 NOVOS TEMPLÁRIOS FORAM INVESTIDOS.



 

ÃS 18 HORAS DO DIA 16/11/12 NA IGREJA DA IRMANDADE DA SANTA CRUZ DOS MILITARES, APÓS CELEBRAÇÃO DA MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELO SUCESSO DE MAIS ESSE DESAFIO, TEVE LUGAR A SOLENIDADE DE INVESTIDURA DE UM CAVALEIRO, UMA DAMA E UM SARGENTO. A SOLENIDADE CONTOU COM O BENEPLÁCITO DO "PRIORATO MAGISTRAL DE ESPAÑA" DA "ORDO SUPREMUS MILITARIS HIEROSOLYMITANI - OSMTH" - PORTO - PORTUGAL, COROANDO DE ÊXITO O ESFORÇO, DEDICAÇÃO E PERSEVERANÇA DESSES NOVOS TEMPLÁRIOS PROFESSOS, E SERVINDO DE INCENTIVO À NÓS DA COMENDADORIA DO RIO DE JANEIRO DA "ORDEN SOBERANA Y MILITAR DEL TEMPLE DE JERUSALEM - GRAN PRIORATO DE ESPAÑA" PARA, ATRAVÉS DA TEMPLEBRASIL, PROSSEGUIRMOS EM NOSSA MISSÃO NA FORMAÇÃO E INVESTIDURA DE NOVOS TEMPLÁRIOS.

 

 

 

 

Para maiores informações e detalhes a respeito CLIQUE AQUI

 






21/07/12

NOTA INFORMATIVA

 



EM 16/11/2012 - NA IGREJA DA IRMANDADE DA SANTA CRUZ DOS MILITARES, ÀS 18:00 HORAS, 3 NOVOS TEMPLÁRIOS SERÃO INVESTIDOS.



 

AO LONGO DE 21 MESES, DOS MAIS DE 15 POSTULANTES QUE BUSCAVAM O GRAU DE CAVALEIRO/DAMA/SARGENTO PARA ESSE ANO, SOMENTE 3 LOGRARAM ÊXITO, NÃO SÓ PELA PERSEVERANÇA E DEDICAÇÃO, MAS ATRAVÉS DOS ESTUDOS ÁRDUOS E PUXADOS E CONSEGUIRAM CUMPRIR TODAS AS ETAPAS DA RÍGIDA E SEVERA FORMAÇÃO EXIGIDA. CONGRATULAMO-NOS COM OS FUTUROS TEMPLÁRIOS, ESPERANDO VÊ-LOS NO ALTAR DA GLÓRIA SENDO INVESTIDOS COMO TEMPLÁRIOS PROFESSOS DA LEGENDÁRIA E QUASE MILENAR ORDEM DO TEMPLO - OSMTH-Cidade do Porto-Pt.

 

 

 

 

Para maiores informações e detalhes a respeito CLIQUE AQUI

 






18/12/11

NOTA INFORMATIVA

 



AGORA TAMBÉM VÍDEOS TEMPLÁRIOS NESTE SITE.



 

Agora não será mais preciso ir a outros sites para ver vídeos templários. Iremos aumentando à medida que encontrarmos vídeos recomendáveis.

 

 

Para ver os primeiros vídeos,CLIQUE AQUI



 


25/11/11

NOTA INFORMATIVA

 



Em 28/10/2011 - A OSMTJ-Es./OSMTH INVESTIU OS SETE PRIMEIROS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS NO BRASIL.



 

SURSUM CORDA



 

Finalmente ficou pronto o vídeo da Investidura de Cavaleiros Templários da "Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem - OSMTJ-Es./OSMTH", conduzida pelo Gran Oficial Fr. +Emilio León Labrada, vindo especialmente de Madrid para a Cerimônia, pelo Comendador Fr. +João Baptista Neto e pelo Oficial Fr. +Humberto Kennedy de Sousa.



Foram 3 anos de muita luta e perseverança, não só dos Cavaleiros recém investidos, mas também da TempleBrasil - Associação de Estudos e Formação Templária, constituida em 21.09.2008 sob a forma disciplinar de uma Delegação, e que, em 29.10.2011, devido ao sucesso do evento, foi elevada à categoria de Comendadoria ("Encomienda") - "Encomienda de Rio de Janeiro - Brasil".



Com a alma lavada e a prazerosa sensação de missão cumprida pelo desafio vencido, só temos a agradecer a todos que, direta ou indiretamente, contribuiram para o sucesso desse grandioso feito que, sem dúvida, será um marco na futura história do Templarismo no Brasil.



Para ver o vídeo completo,CLIQUE AQUI



HABEMUS AD DOMINE



Fr. +João Baptista Neto

Comendador








07/06/11

NOTA INFORMATIVA

 



28/10/2011 - 8 POSTULANTES SERÃO INVESTIDOS COMO CAVALEIROS TEMPLÁRIOS PROFESSOS.



 

AO LONGO DE 24 MESES MAIS DE 40 POSTULANTES PASSARAM PELAS FILEIRAS DA TEMPLEBRASIL NO INTUITO DE SE TORNAREM CAVALEIROS TEMPLÁRIOS DA ORDEN SOBERANA Y MILITAR DEL TEMPLE DE JERUSALEM - OSMTJ-Es DOS QUAIS SOMENTE 8 CONSEGUIRAM CUMPRIR TODAS AS ETAPAS DA RÍGIDA E SEVERA FORMAÇÃO EXIGIDA. CONGRATULAMO-NOS COM OS NOVOS CAVALEIROS DE CAPÍTULO, ESPERANDO VÊ-LOS NO ALTAR DA GLÓRIA SENDO INVESTIDOS COMO CAVALEIROS PROFESSOS DA LEGENDÁRIA E QUASE MILENAR ORDEM DO TEMPLO - OSMTH-Cidade do Porto-Pt.

 

 

A Delegação da OSMTJ-Es do Brasil, através da TEMPLEBRASIL - ASSOCIAÇÃO DE ESTUDOS E FORMAÇÃO TEMPLÁRIA, aproveita para agradecer e atestar que o sucesso desse empreendimento só foi alcançado graças a confiança depositada pelos integrantes da ORDEN SOBERANA Y MILITAR DEL TEMPLE DE JERUSALEM - OSMTJ-Es.

 

 

Para maiores informações e detalhes a respeito CLIQUE AQUI

 






10/12/10

NOTA INFORMATIVA

 



28/10/2011 - DATA DA PRIMEIRA INVESTIDURA A SER REALIZADA NO BRASIL.



 

APÓS SUCESSIVAS REUNIÕES DO REPRESENTANTE DA DELEGAÇÃO NO BRASIL COM O REPRESENTANTE DO PRIOR DA OSMTJ E MEMBROS DO CONSELHO PRIORAL, REALIZADAS NO PERÍODO DE 29.11 A 02.12.10, EM MADRID - ESPANHA, ONDE, ALÉM DE TEREM SIDO DISCUTIDOS DIVERSOS TÓPICOS SOBRE O FUTURO DA ORDEM NO BRASIL, FICOU ESTABELECIDA A DATA DE 28.10.2011 PARA A PRIMEIRA INVESTIDURA EM TERRITÓRIO BRASILEIRO.

 

 

A Delegação do Brasil aproveita para atestar que o sucesso desse empreendimento foi devido exclusivamente à confiança depositada pelos integrantes da TempleBrasil, pelo que agradedemos.

 

 

Para maiores informações e detalhes a respeito CLIQUE AQUI

 






Matéria extraída da "Revista LEGIO" nº 31, de Assuntos Militares, da Espanha.



A ORDEM DO TEMPLO, UMA REALIDADE NO SÉCULO XXI

 

 

Por Joaquín Socías/Sargento del ET (RV)

 

 

Mais de 25.000 Membros (muito deles mulheres) distribuídos em mais de quarenta países, constituem uma força de elite espiritual, moral, intelectual, social e cristã em todos os países onde se encontra.

 

 

 

Certamente que já deve ter lido em alguma ocasião algo sobre a Ordem do Templo, sobre aquela legendária ordem de cavalaria que Gilberto, Bispo de Tiro, fala de 1119 como o ano onde em Jerusalém, "certos nobres cavaleiros professaram por Cristo". Certamente que já deve ter tido ocasião de ver mais de uma vez algum filme ou documentário dedicado ao Templo, mas é muito possível que desconheça na data de hoje, 891 anos depois de sua criação, que aquela Ordem que alcançou sua popularidade máxima como Ordem do Templo, continua viva.

 

A sobrevivência da Ordem do Templo até nossos dias.

 

Após a suspensão da Ordem do Templo pelo Papa Clenente V, obrigado pelo rei francês Felipe IV "O Belo" em 1312, a Ordem não desaparece, a não ser em nível oficial, sendo o destino da mesma e de seus membros diferente em cada reino cristão. Em alguns, como Portugal, simplesmente mudam de nome (Ordem de Cristo), em outros, como Espanha, se integram em outras ordens militares criadas pelos reis.

 

Hoje ninguém duvida que de uma ou de outra forma o Templo sobreviveu aos acontecimentos históricos e chegou até nossos dias seguindo dois caminhos diferentes: por transmissão de seus membros a outros grupos que tiveram alguma influência templária constatável na atualidade, ou mantendo uma mínima estrutura original da Ordem na clandestinidade.

 

A Ordem do Templo volta a aparecer em Versailles em 1705, abandonando o anonimato, com a aprovação dos novos Estatutos e a eleição do duque de Orléans como Grão Mestre.

 

Após o parentêsis da da Revolução Francesa, a Ordem do Templo volta a aparecer com fôrça apoiada pelo Imperador Napoleão Bonaparte, que autoriza uma grande cerimônia na igreja de São Paulo e Santo Antônio em 1808 para comemorar a morte de Jacques de Molay e começa a se consolidar com a denominação Ordem Soberana e Militar do Templo de Jerusalém (OSMTJ ou OSMTH, em latim). Outra data importante ocorre em 18 de Fevereiro de 1838, onde se aprovam novos estatutos que renovam a tradição cavaleiresca e reafirmam a obediência da OSMTJ à Igreja Católica. Daí em diante chegou a nossos dias sob a mestria ou regência de diferentes Grãos Mestres. Na Europa a OSMTJ conduz uma grande atividade pública, social e de benemerência; desenvolvendo uma ampla atividade científica e cultural, sob a direção do Grão Mestre e Príncipe Regente, o português Fernando Pinto de Sousa Fontes.

 

Hoje a OSMTJ é uma organização forte e bem estabelecida, com Priorados, Comendadorias e Preceptorias que se estendem desde o sul do Pacífico até às Américas do Norte e do Sul e toda a Europa. Mais de 25.000 membros (muitos deles mulheres) distribuídos em mais de quarenta países.

 

A OSMTJ na Espanha, o Grande Priorado da Espanha.

 

A OSMTJ é uma organização de caráter internacional registrada como tal e portanto perfeitamente legalizada e legitimada em suas atuações que funciona em cada país por meio de seus priorados, que tem total autonomia.

 

O Grande Priorado da Espanha está constituído de acordo com a legislação espanhola, sendo uma organização sem finalidade de lucro. com o fins como o de: promover virtudes cristãs, defender a ordem social, praticar obras de misericórdia, de beneficência e caridade. Propagar as nobres tradições da antiga cavalaria. Patrocinar os estudos históricos, heraldicos e genealógicos, etc.

 

Na Espanha são mais de 300 os membros investidos e milhares de simpatizantes distribuídos por toda a Península. "Notitiae Templi" é o meio de comunicação interna entre seus membros e sua sua web, www.osmtj.org, é sua voz externa.

 

A vigência do Templo hoje

 

Se antigamente era a defesa dos cristãos que corriam perigo em sua peregrinação à Terra Santa, na atualidade a OSMTJ centra seus esforços na defesa do direito de todo cristão poder expressar livremente sua fé em qualquer lugar do mundo.

 

Faz séculos que a Ordem do Templo recuperou para a cristandade os lugares onde nasceu, viveu, predicou e se sacrificou Jesus Cristo; na atualidade apóia economicamente a "Custódia de Tierra Santa", por meio de convênio para manter os lugares de peregrinação e culto além de ajudar os cristãos que ali residem com moradias e colégios, evitando que o êxodo de cristãos converta a Terra Santa num grande museu do cristianismo.

 

Como a séculos fez a Ordem do Templo, a OSMTJ continua defendendo os valores cristãos que fizeram surgir a Europa que hoje conhecemos, e que o atual laicismo está tentando destruir. Realiza grandes esforços para manter viva a história da Espanha, a real e não a que se quer impor.

 

Por tudo isso, não é de se estranhar que sejam centenas de espanhóis que batem às portas do Grande Priorado de Espanha anualmente, convencidos de que novamente estamos em uns dos momentos de grave perigo onde só o sacrifício pessoal, comprometido e militante por uma causa poderá salvar nossa própria identidade como europeus e como cristãos.

 

 

 

Traduzido para o Português pela TempleBrasil - Associação de Estudos e Formação Templária - Uma Delegação Internacional da OSMTJ - Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem - do Grande Priorado da Espanha.

  



20/05/10

NOTA INFORMATIVA

 

Assim responde à carta de protesto remetida pelo Grande Priorado da Espanha da OSMTJ ante as expulsões de cristãos em Marrocos.

 

O Governo da Espanha reconhece que em Marrocos não existe liberdade religiosa

 

 

Josep de Juan i Buixeda, Grão Prior, agradece ao Governo espanhol que haja atendido ao protesto da OSMTJ por tais fatos e que reconheça a realidade do que está ocorrendo em Marrocos.

 

De parte do Grande Priorado da Espanha cremos que não só há que reconhecer os fatos, senão que há que evitar que voltem a se produzir no futuro. Por isso, a partir de hoje, a web www.osmtj.org permitirá a todos os espanhóis enviar uma carta ao Governo da Espanha para que exija de Marrocos, em reciprocidade, a mesma igualdade de tratamento aos cristãos que ali residem que a que recebem os marroquinos de religião islâmica na Espanha.

 

 

Recentemente o Reino de Marrocos expulsava de seu território um grupo de 70 cristãos de todas as nacionalidades, o motivo alegado pelo Ministério do Interior marroquino para expulsá-los era a proibição de realizar a evangelização de muçulmanos. Estas expulsões não são algo novo, periodicamente as autoridades deste país, com o pretexto de fazer proselitismo, “convidam” a abandonar Marrocos muitos cristãos. Além disso, os que ficam em solo marroquino, sofrem toda classe de pressões para abandonar o país por parte da Polícia Secreta e Judicial, o que obriga a não poucos cristãos de origem marroquina a professar sua fé na clandestinidade, quando não a abandonar seu país buscando outras nações com liberdade religiosa.

 

Por causa desses acontecimentos, o Grande Priorado da Espanha apresentou seu mais enérgico protesto ante ao Embaixador do Reino de Marrocos na Espanha e ante ao próprio presidente do Governo espanhol, a que lhe pedia sua intervenção para exigir às autoridades marroquinas que respeitem a liberdade religiosa em seu país.

 

O certo é que poucos dias depois o presidente do Governo, por meio da diretora do Departamento de Política Internacional e Segurança atendeu à demanda do Grande Priorado da Espanha, e em uma carta datada de 14 de maio confirma que “se Marrocos permite a liberdade de culto, não sucede o mesmo com a liberdade de consciência, nem com a liberdade religiosa, circunstância que impede aos muçulmanos mudar de religião”. Igualmente reconhece que “tratando-se de proselitismo, a lei marroquina é definitiva ao prescrever sua proibição”, alegando que se trata de um assunto interno.

 

Apesar de que o Governo espanhol confia no diálogo que em tal sentido mantém atualmente a União Européia e Marrocos, o Grande Priorado da Espanha crê que nosso governo pode fazer muito mais por esta questão. Por este motivo a partir de hoje, a web oficial do Priorado, www.osmtj.org, permitirá a todos os que queiram livremente apoiar os cristãos de Marrocos a professar livremente sua fé, dirigir uma petição ao presidente do Reino da Espanha para que exija a Marrocos reciprocidade, princípio básico do direito internacional e que neste caso deve ser exigível enquanto de um lado estão reclamando constantemente direitos de culto em nosso país e por outro o proíbem no seu. “Enquanto esta discriminação existir, será muito difícil evitar a desconfiança, que em nada ajudará o entendimento entre culturas”, afirmou Josep de Juan i Buixeda, que ao mesmo tempo agradece a pronta resposta de nosso Governo.

 

 

Enquanto de um lado se reclamem direitos de culto em nosso país e por outro o proíbam no seu,
 existirá uma grande desconfiança que em nada ajudará o entendimento entre culturas.

 

 

 

Gran Priorato de España
Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 



13/04/10

NOTA INFORMATIVA

 

Remete uma carta de apoio a Bento VXI.

 

O Grande Priorado da Espanha da OSMTJ
demonstra seu apoio a Sua Santidade o Papa

 


Concordamos com os milhões de crentes, e não crentes, que estão convencidos que a Igreja Católica sofre na atualidade uma dura campanha para tentar encobrir seu trabalho social e humanitário em todo o mundo. O Papa, a Igreja Católica e os católicos militantes em geral se converteram num obstáculo para todos aqueles que fizeram das políticas que atentam contra a dignidade humana sua bandeira.

 

Ante esses ataques cruéis e sem sentido, todos nos sentimos perseguidos, e como grupo de laicos da Igreja Católica os templários do Grande Priorado da Espanha não podemos deixar de mostrar publicamente nossa indignação por esta campanha e fazendo uso do nosso direito à liberdade de expressão, sair publicamente para defender Bento XVI.

 

O Grande Priorado da Espanha faz suas as palavras do Cardeal Angelo Sodano ao se dirigir ao Papa durante a Missa da Ressurreição, nas quais lhe expressou o apoio da Igreja ante os ataques que recebe pelos casos de pederastria: "Santidade, não está só, os fiéis não se deixam impressionar pelas maledicências do momento".

 

Fazemos constar ademais nossa fidelidade à Autoridade da Igreja, reconhecendo nas palavras do Santo Padre uma orientação moral para todos aqueles que professamos a fé católica, não podendo permanecer impassíveis ante uma campanha de deslegitimação do ministério de Pedro, de quem nos preside na caridade, e da doutrina social da Igreja.

 

Com tal motivo, o Grande Prior da Espanha, Josep de Juan i Buixeda, remeteu uma carta de apoio à sua Santidade Bento XVI que se anexa a esta Nota.

 

Anexamos o Comunicado para que lhe dê a maior difusão possível remetendo-o aos vossos endereços de email.

 

 

Gran Priorato de España
Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 

 

 



Prior Geral

Gran Priorato de España – Priorato Magistral

ORDEN SOBERANA Y MILITAR DEL TEMPLE DE JERUSALEM

 

 

Sua Santidade

BENTO XVI

CIDADE DO VATICANO

ROMA - ITÁLIA

 

 

Santidade:


No dia de hoje, como responsável pelo Grande Priorado da Espanha da Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem (OSMTJ), quero fazer-lhe partícipe, em meu nome e no de todos os integrantes deste Grande Priorado, da preocupação que como laicos católicos sentimos ao ver a insidiosa campanha desatada contra Sua Santidade e contra a Igreja Católica.


A fé nos diz que a Igreja e o Papa, como Vigário de Cristo na terra, sucessor de São Pedro e pastor supremo da Igreja Católica, se converteram num obstáculo para as políticas que atentam contra a dignidade humana, o direito à vida e os valores fundamentados na solidariedade. Motivo pelo qual o objetivo em atacar.


De parte do Grande Priorado da Espanha entendemos que é nesses momentos que nós laicos devemos nos manifestar clara e livremente nossas convicções, a confiança que temos no ministério sacerdotal, e o necessário que é na sociedade uma referencia moral clara como é a Igreja, e seu representante máximo, Sua Santidade o Papa.


Com tal motivo rogo-lhe, em nome de todos os integrantes do Grande Priorado da Espanha, aceite a expressão de nosso total apoio à Igreja Católica, em particular à não tachável referencia moral que supõe para todos Sua Santidade Bento XVI, e NOSSO reconhecimento ao trabalho que conduz em defesa da dignidade das pessoas.


Com todo o respeito, mas com todo carinho e gratidão, expressamos-lhe firme apoio e nosso afeto.


De Vossa Santidade mui devoto filho.


Sede prioral em dez de Abril de 2010.

Fr + Joseph, prior

(Firma e Selo) 



GRAN PRIORATO DE ESPAÑA de la Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem (OSMTJ)



Comunicado oficial após o Convento Geral

celebrado em 20 de março em Almeria

 

 

 

 

A OSMTJ advoga a defesa dos valores cristãos

em defesa da vida e da regeneração ética e moral

da sociedade

 

 

 

O Convento Geral do Grande Priorado da Espanha da Ordem Soberana e Militar do Templo de Jerusalem (OSMTJ), reunido na cidade de Almeria aos 20 de março de 2010, quer se dirigir a todos aqueles que desejam de coração defender a moral, a virtude e a tradição cristã frente este mundo materialista e egoista:

 

 

1. Liberdade religiosa

 

 

Queremos fazer constar nossa vontade de diálogo, de nossa natural tolerância e compreensão para com as pessoas de diferentes crenças religiosas e do respeito que mantemos por seus ritos particulares para se dirigir a Deus, a esse Deus único para todos, o chamemos como o chamemos.

 

Hoje em dia continua havendo lutas e conflitos por motivos religiosos, se discrimina, se tortura e se mata em nome de Deus, e isso não é tolerável numa sociedade desenvolvida. Com toda a determinação de que somos capazes, queremos fazer constar que não podemos aceitar de modo algum o tratamento que recebem por parte de determinados governos, de países em que a religião islâmica é majoritária, nossos irmãos cristãos, que tem que realizar seus cultos quer de forma oculta pelo medo à represálias, quer pela intolerância de grupos ou porque é expressamente proibido pelas leis desses estados.

 

O direito internacional, naqueles países em que não existem tratados específicos, se baseia no princípio da reciprocidade. Pois bem, queremos a partir daqui instar que todos os governos ocidentais, com uma sociedade majoritariamente cristã, exijam aos países de onde se aceita a imigração seja por razões humanitárias ou outra, que se cumpra esse princípio, de tal forma que se nesses lugares não se pode praticar livre e publicamente o culto cristão, seja o próprio governo de cada país ocidental que regule os cultos de grupos extremistas que em suas regiões perseguem e acossam outras religiões, enquanto não haja regulação e tranquilidade para nossos irmãos nesses lugares.

 

Não toleraremos atos autoritários. Ser tolerante não significa ficar de braços cruzados diante do avanço pretendido de religiões que bem pouco tem de permissivas ou tolerantes. As posturas extremistas mesclam política e religião e caem no sectarismo. Não queremos esse futuro para nossos filhos, nem deixar para as gerações vindouras uma forma de vida e crenças marcadas pela atuação de grupos que amparando-se na religião proclamam a guerra santa a seu favor.

 

Além desse fanatismo religioso, que impede em muitos lugares do mundo o exercício do direito à liberdade religiosa, também existe em nossa sociedade, e de uma forma cada vez mais visível, uma promoção da indiferença religiosa ou do ateísmo prático. Quando o Estado promove, ensina, adoutrina ou inclusive impõe formas de ateísmo prático, priva seus cidadãos da força moral e espiritual indispensável para se comprometer com o desenvolvimento integral.

 

Estamos sofrendo um revanchismo anticristão, cuja fúria tenta arrasar com qualquer sinal que lembre nossa identidade religiosa, e não podemos esquecer uma coisa: nossa sociedade não só é judaica cristã no sentido da transcendência espiritual. O é também no sentido cívico, o cristianismo forjou ao longo dos séculos um autêntico código de convivência. E ainda mais além: nos definiu como país, goste ou não.

 

A perseguição e ataque aos símbolos cristãos está condicionada pelo conceito de "laicismo ocidental", a perversão e mal entendimento deste conceito produziu um "laicismo fundamentalista" que gera fenômenos de falta de respeito à prática religiosa cristã.

 

A partir do Grande Priorado da Espanha da OSMTJ exigimos o respeito em nosso país à prática livre e aberta do cristianismo e reprovamos qualquer forma de fobia cristã ou discriminação de indivíduos ou grupos pelo fato de sua fé cristã.

 

 

 

2. Família e direito à vida

 

 

 

Um aspecto intimamente ligado ao revanchismo anticristão é a ausência total de respeito à vida e à familia que de modo algum podem se separar das questões relacionadas com o desenvolvimento dos povos. Vivemos em uma sociedade na que se quer suprimir com uma canetada a importância da família, esquecendo inclusive a Declaração Universal dos direitos Humanos, que contém em seu artigo 16 que a família é o elemento natural e fundamental da sociedade e do Estado. É a própria família o núcleo onde se forma uma sociedade ou um país. Por esta razão a família ou o conceito de família não devem ser perseguidos, maltratados ou ignorados.

 

O momento atual de crise contribuiu para que se redescubra a família como um potencial de amortecimento da pobreza, da greve, da marginalidade... A família é um núcleo de solidariedade dentro de nossa sociedade, um núcleo de amor.

 

Não podemos entender uma sociedade na qual se quer impor o aborto como uma prática de contrôle, como um método anticonceptivo a mais. As legislações contrárias à vida estão cada vez mais abrangentes e estão contribuindo para difundir uma mentalidade antinatalista, que em muitas ocasiões se tenta transmitir como se fosse um progresso cultural.

 

A abertura à vida está no centro do verdadeiro desenvolvimento, se se perde a sensibilidade pessoal e social para acolher uma nova vida, também se enfraquecem outras formas de acolhida proveitosas para a vida social. Estão empregando enormes quantidades de recursos econômicos e intelectuais para satisfazer os desejos egoístas entre os próprios cidadãos, deixando de lado o respeito fundamental à vida.

 

A partir do Grande Priorado da Espanha advogamos pela promoção de leis que protejam o direito à vida do nascituro e o direito a ser mãe, o que se respeita o direito dos pais a dar formação a seus filhos em matéria de educação sexual e o direito do pessoal da área de saúde à objeção de consciência.

 

 

 

3. Educação

 

 

 

A história dos ideais políticos e a história dos fatos políticos nos ensinam que quando o Estado se propõe a atuar, e atua como educador da sociedade e da nação se coloca em uma perigosa dependência, que o leva a cair na tentação de um totalitarismo radical. O princípio do laicismo como expulsão da religião do espaço público deriva da comprenssão da ética pública como ética dos mínimos que transcende qualquer visão religiosa da existência humana e sua possível manifestação social.

 

Por definição a ética de mínimos postulada no atual sistema educativo exige sustentar e aplicar o princípio de laicidade expressa, muito distante da neutralidade religiosa como princípio constitucional que obriga ao Estado à cooperação com as confissões mais arraigadas na sociedade espanhola (art.16.3 CE).

 

Entendemos que o Estado não deve pretender educar os neófitos em questões morais, como assim o dispõe os tratados internacionais sobre Direito à Educação, transmitindo uma forma de ver a vida que nada tem a ver com com a de milhões de famílias cristãs em nosso país. É por isso que defendemos o direito de eleição por parte dos pais de que educação recebem seus filhos, e defendemos o direito à objeção de consciência por parte dos alunos a matérias como Educação para a Cidadania.

 

 

 

4. Crise econômica e greve

 

 

 

Vivemos numa sociedade na qual não se valoriza o indivíduo como pessoa, onde se antepõe o ideal de existência que antepõe a toda a produtividade. Entendemos que o desenvolvimento se quer ser realmente humano deve estar focado e ordenado à consecução de um bem comum, é necessária de forma urgente em nossa sociedade a civilização da economia, é prioritária uma economia mais solidária que não baseie seus princípios na produtividade sem medida. A economia necessita de ética para seu correto funcionamento, fazendo uma valoração equitativa do trabalho humano como um elemento do benefício produtivo, não só como uma valoração simples.

 

 

 

5. Ética e moral na vida pública

 

 

 

A religião cristã pode conrtribuir para o desenvolvimento cultural, social, econômico e político. A negação às pessoas ou aos grupos de professar publicamente sua religião tem consequencias negativas. No laicismo e no fundamentalismo se perde a possibilidade de diálogo e colaboração entre a fé e a razão. A razão tem a necessidade da fé para manifestar seu rosto humano, e mais que nunhuma a razão política que em demasiadas ocasiões se cr^onipotente e ensina seu aspecto mais opressor e agressivo. Estamos em um momento histórico de depreciação da política, e onde a apologia dos direitos individuais é manifesta frente ao bem comum. O problema se centra hoje na necessidade de sanear o exercício da política, que entrou em um processo quase necessário de corrupção.

 

Como cristãos, cremos que o mundo não é fruto nem da necessidade nem da casualidade, senão que é um projeto de Deus. Daí que advogamos pela união dos homens num projeto comum em busca em busca do bem comum, onde não cabem a corrupção, a exclusão da fé de nossas sociedades, nem o individualismo belicoso em busca unicamente do benefício próprio.

 

 

 

A partir do Grande Priorado da Espanha da OSMTJ, nos oferecemos para trabalhar na consecução destas idéias e em defesa de nossa religião e seus princípios éticos e morais, uma relgião eleita livremente e praticada de acordo com cada consciência, tudo isso para conseguir um mundo melhor e dar maior Glória a Deus.

 

O Grande Priorado da Espanha pede a todos os espanhóis de boa vontade, cujos valores e ética sejam coincidentes com estes princípios, se somem a esta iniciativa e trabalhem junto a nós para fazer uma sociedade mais justa e solidária.

 

 

 

"Non Nobis Domine, non Nobis, sed Nomini tuo da Gloriam"

 

 

Em Almeria, aos vinte dias do mes de março do ano do Senhor de dois mil e dez. Anno Templi DCCCXCII



18/03/10



DCXCVI ANIVERSÁRIO DA MORTE DE JACQUES DE MOLAY

Último Grão Mestre da primeira etapa da Ordem do Templo

No dia de hoje do ano de 1314, foi queimado vivo em frente a Catedral de Notre Dame, o  Grão Mestre da Ordem do Templo Jacques Bertrand de Molay. Morreu proclamando a inocência da Ordem e segundo diz a lenda, amaldiçoando os conspiradores:

« "Deus sabe quem se equivoca e pecou e a desgraça se abaterá de imediato sobre aqueles que nos condenaram sem razão. Deus vingará nossa morte. Senhor, sabei que, em verdade, todos aqueles que nos são contrários, por nós vão sofrer." "Clemente, e tu também Felipe, traidores da palavra dada, convoco os dois perante o Tribunal de Deus!... A ti, Clemente, antes de quarenta dias, e a ti, Felipe, dentro deste ano..."»

 

BIOGRAFIA DE JACQUES DE MOLAY

 

A biografia completa e traduzida pode ser vista na Página "Textos em Destaque"

 

O VATICANO ABSOLVE A ORDEM DO TEMPLO E RESTITUI A HONRA AOS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS
O Grande Priorado da Espanha – Priorado Magistral da OSMTJ reconhece que a publicação do “Processus contra Templarios” é um enorme passo adiante no sentido de que os caminhos paralelos que seguiram até agora a Ordem do Templo e a Igreja Católica encontrarão em pouco tempo um ponto de convergência.

 

As manchetes dos meios de comunicação internacionais dizem tudo: “Os templários absolvidos das acusações de heresia”, “O Vaticano absolve os cavaleiros templários”, “Um pergaminho acaba com a lenda negra dos templários”, “Os Arquivos Vaticanos tornam pública a verdadeira história dos templários”; “Depois de 700 anos o Vaticano faz justiça aos templários”; e assim poderíamos citar dezenas de manchetes na imprensa escrita, diários digitais, informações radiofônicas ou televisivas.

 

Por isso não é de estranhar a surpresa que tiveram os próprios organizadores do ato, entre eles o monsenhor Sergio Pagano, Prefeito do Arquivo Secreto do Vaticano que perplexo pelo comparecimento dos meios de comunicação e das repercussões prévias da convocação não duvidou em afirmar que “tanto barulho não é o estilo próprio do Arquivo Secreto, cuja atuação costuma ser mais discreta”.

 

Sem dúvida alguma a repercussão nos meios de comunicação e o interesse despertado em muitos e diferentes setores sociais de todo o mundo, é uma prova a mais do interesse que a Ordem do Templo suscita em amplos setores da população. Também há quem afirme que ante o inusitado interesse e as expectativas depositadas na apresentação das atas do julgamento contra Jacques de Molay e a Ordem do Templo sinalizou que com este ato “não se está reabilitando a Ordem”. Também há muitos especialistas em questões do Vaticano que anunciam que isto só foi um esboço para outros fatos que virão nos próximos anos. A própria descobridora do documento, a oficial do Arquivo do Vaticano Bárbara Frale, dizia que “não se trata de um ponto final, senão que abre um sem-fim de novas investigações”.

 

A APRESENTAÇÃO DO “PROCESSUS CONTRA TEMPLARIOS”

 

A apresentação na Quinta-feira 25 de Outubro [de 2008] pelos responsáveis pelo Arquivo do Vaticano, do volume “Processus contra Templarios”, que contém o “Pergaminho de Chinon”, ou o que é o próprio, as atas de desculpas do Santo Padre à Ordem do Templo é, sem dúvida, um ato de valentia do Vaticano que reconhece o erro cometido, precisamente no ano que se comemora o 700º aniversário do início da perseguição contra o Templo.

 

O ato teve lugar na Sala Velha do Sínodo com a presença do monsenhor Raffaele Farina, arquivista bibliotecário da Santa Romana Igreja; monsenhor Sergio Pagano, prefeito do Arquivo Secreto do Vaticano; Bárbara Frale, descobridora do pergaminho e oficial do arquivo; Marco Maiorino, oficial do arquivo; Franco Cardini, medievalista e Valerio Massimo Manfredi, arqueólogo e escritor.

 

Os documentos que serviram ao Tribunal papal para decidir a sorte dos templários se encontram no Arquivo Secreto do Vaticano, e tinham se extraviado desde o século XVI, após um arquivista os ter guardado em lugar errado. Em 2001, a investigadora italiana Bárbara Frale deu com eles mais ou menos casualmente, e seu estudo mostrou que o Papa Clemente V não condenou os templários por heresia, como sempre se acreditou. Os documentos do processo agora publicados, 799 exemplares de luxo, são uma tardia reabilitação de nossos irmãos, muitos dos quais terminaram queimados na fogueira, mas sem dúvida um grande passo.

 

O "Pergaminho de Chinon", Um dos documentos do volume "Processus contra Templarios" apresentado pelo Vaticano, corrige a lenda negra sobre a Ordem e mostra a vontade pessoal do papa Clemente V, vontade que não soube levar até o fim por medo do Rei da França.

 

A IMPORTÂNCIA DO DOCUMENTO

 

Embora para muitos essa notícia não seja de interesse algum, para nós, os templários, historiadores, comunidade cristã, simpatizantes e amigos do Templo, sim o é.

 

Em primeiro lugar se vê materializado um dos compromissos que adquire hoje qualquer mulher ou homem que queira adquirir um compromisso maior com sua fé cristã, solicitando ser investido com o manto branco e a cruz vermelha que tanto significou para a cristandade em seus piores momentos; o compromisso de restituir a verdade histórica da Ordem do Templo e a honra dos cavaleiros templários, de nossos milhares de irmãos que deram suas vidas pela cruz e por Jesus Cristo.

 

E em segundo lugar porque uma leitura detalhada deste documento, embora seja de pouca duração, supõe uma tranquilidade moral e anímica para todos nós, para todos os templários da OSMTJ, que desde nossa aparição pública, lá por 1705, temos defendido ativa e passivamente que nossa Ordem, a Ordem do Templo, jamais cometeu as vilanias pelas quais se lhe acusou.

 

Depois de muitos séculos, nós templários podemos erguer de novo nossas cabeças bem alto, portar com orgulho nosso manto e nossa cruz, símbolos de nossa pureza e profissão de fé cristã, porque se demonstrou documentalmente o que vínhamos dizendo todo esse tempo, que a Ordem do Templo foi injustamente atacada e muitos de seus membros injustamente queimados. Por tudo isso não merecemos as desqualificações que se verteram sobre nós por muitos historiadores, e também de crentes, que se deixaram levar, só e exclusivamente, por uns fatos históricos parciais, manipulados e que não deixavam ver toda a verdade.

 

O “Pergaminho de Chinon”, contido no “Processus contra Templarios” deixa perfeita e documentalmente claro que:

 

1. O Papa Clemente V nunca esteve convencido da culpabilidade da Ordem do Templo.

 

2. A Ordem do Templo, seu Grão Mestre Jacques de Molay e o resto dos templários presos, muitos deles justiçados posteriormente, foram absolvidos pelo Santo Padre.

 

3. O Templo nunca foi dissolvido, senão suspenso.

 

4. O Papa Clemente V nunca acreditou nas acusações de heresia e por isso permitiu aos templários justiçados a receber os Santos Sacramentos.

 

5. Clemente V nega as acusações de traição, heresia e sodomia com as quais o Rei da França acusou o Templo.

 

6. O processo e martírio dos templários foi um “sacrifício” para evitar um cisma na Igreja Católica, que não compartilhava em sua grande parte das acusações do Rei da França, e muito especialmente da Igreja francesa.

 

7. As acusações foram falsas e as confissões conseguidas sob torturas.

Os templários, os membros da OSMTJ, tivemos que engolir em sêco mais de uma vez frente as fábulas que idearam os que pretenderam viver durante este tempo às custas do Templo. Pouco a pouco se vai demonstrando que tudo que se falou e escreveu sobre sociedades secretas, conspirações, traições, heresias e demais, são puras fantasias daqueles que fizeram muito dinheiro às custas do Templo, ao mesmo tempo que causaram muitos danos, porque graças às suas elocubrações chegaram a tensionar a corda entre a Igreja e o Templo, tão antinatural e incompreensível na relação que uma mãe pode ter para com seu filho, máxime sendo seu filho favorito.

 

Mas isso mudou oficialmente desde o dia 25 de Outubro de 2008, agora nenhum templário deve sentir vergonha pública por se declarar abertamente templário, poderemos frequentar os ofícios religiosos satisfeitos e orgulhosos de que nossa querida Ordem é tão branca e imaculada como nosso manto. Agora poderemos calar muitas bocas que tanto danos fizeram, tantas canetas que tanto benefício colheram às custas de nossa honra e prestígio. Hoje, nós templários nos sentimos mais orgulhosos do que nunca de sermos, porque se demonstrou que fomos,e vamos demonstrar que continuamos sendo a vanguarda da fé cristã.

 

AGRADECIMENTO A BENTO XVI

 

O Grande Priorado da Espanha – Priorado Magistral da OSMTJ reconhece que a publicação do “Processus contra Templarios” é um enorme passo adiante, no sentido de que os caminhos paralelos que seguiram até agora a Ordem do Templo e a Igreja Católica encontrarão em pouco tempo um ponto de convergência oficial, embora a realidade seja que OSMTJ e a Igreja Católica levam muitos anos trabalhando conjuntamente, especialmente em uns momentos onde a fé cristã tão necessitada está de fieis devotos que possam fazer frente ao acossamento a que se vê submetida em nossos dias. Esse grande passo dado pelo Vaticano deve ser reconhecido como uma centelha ao Templo na atualidade, gesto que foi reconhecido sem dúvida pela OSMTJ e que nos supõe um grande desafio para nosso futuro mais imediato.

 

Mas ao mesmo tempo reconhece que essa publicação, que essa retificação pública não teria sido possível sem a intercessão do Santo Padre, Bento XVI, o próprio que sendo Prefeito Emérito para a Conservação da Doutrina da Fé, teria contactado com historiadores e arquivistas da região de Hertfordshire com o fim de peticionar informação sobre a Ordem do Templo e muito especialmente para conhecer aqueles que seriam seus legítimos herdeiros e iniciar a reparação do erro histórico cometido contra a Ordem do Templo, sua reabilitação e sua incorporação de novo e com pleno direito no seio da Igreja Católica. Sem dúvida tudo isso acedendo às incessantes petições de importantes setores cristãos que pedem faz tempo a revisão do processo que suspendeu a Ordem do Templo, sabedores do potencial humano que supõe para a Igreja o apoio do coletivo templario, verdadeiramente comprometido e bem posicionado em amplos setores da sociedade para apoiar a fé cristã e impulsionar o ecumenismo.

 

Certo é que, ao mesmo tempo que se absolve a Ordem do Templo de todas as suas acusações, se reabilita ao mesmo tempo o papa Clemente V, e por isso há aqueles que veem neste gesto do Vaticano um duplo movimento. Mas aos templários e aos cada dia mais seguidores do Templo, o que mais nos deve importar é que a verdade veio à luz pública, [a mentira] posta abaixo pelo Vaticano, com o beneplácito do Santo Padre (o exemplar 800 do volume “Processus contra templarios” foi impresso especialmente para ele) e que nos tirou um grandíssimo peso, uma grande carga que tivemos que suportar durante esses séculos.

 

Obrigado portanto a Sua Santidade o Papa Bento XVI, obrigado aos responsáveis pelo Arquivo Secreto do Vaticano e muito especialmente obrigado a Bárbara Frale que encontrou o documento perdido entre as centenas de milhares de documentos sem catalogar que existem atualmente no dito arquivo e que permitiu esta absolvição no 700º aniversário do início da perseguição!

Rezemos pois como templários do século XXI, pelo descanso eterno de sua alma e   as dos Irmãos templários assassinados e torturados.

 

Gran Priorato de España
Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 

 





16/02/10

NOTA INFORMATIVA

 

Após as ofensas a Cristo no Carnaval de Almeria, novamente nosso Priorado tem que sair exigindo respeito à fé cristã.

 

A OSMTJ se junta à denúncia da exposição Circus Christi, autêntica provocação contra a fé cristã

 

 

De novo, graças à denúncia pública destas provocações, a mobilização de grupos cristãos evita que este tipo de provocações siga adiante.

 

 

 



Provocação?

A OSMTJ teve conhecimento da visão desrespeitosa e blasfema do Novo Testamento que faz o fotógrafo  jienense, após a publicação da notícia da exposição pelo jornal IDEAL de Granada.

 

Este jornal informava que Fernando Bayona (Linares, 1980) apresentava a mostra ‘Circus Christi’ na Corrala de Santiago, onde permanecerá até o próximo 5 de março. Segundo este jornal "em suas fotografias, que sempre respondem a um discurso, tudo é estudado e medido, até o mínimo e mais insignificante dos detalhes".

 

A informação publicada indicava que 'Circus Christi' é um trabalho formado por catorze fotografias, «que correspondem às catorze estações da via crucis», explica Bayona. Dá uma réplica fotográfica dos relêvos que se colocam nas igrejas e que serviam para narrar o Novo Testamento. Sem dúvida, a história que Bayona relata em suas imagens constitui uma leitura pessoal e pósmoderna do texto bíblico. «quis dar mais protagonismo à mulher, destacá-la em um primeiro plano, como figura central, frente a seu papel secundário no Novo Testamento», disse o jienense.

 

A Virgem Maria, nas "estações" do artista, se transforma em uma prostituta situada na estrada de Jaén, na porta do Pensionato N. Senhora da Piedade. «Conhece São José, que é um traficante, um joão-ninguém», e tem um filho que o apresenta no templo, um prostíbulo. Este jovem cresce e decide se iniciar no sexo com Maria Madalena, «mas não gosta e se torna gay».

 

A VIRGEM UMA PROSTITUTA, SÃO JOSÉ UM TRAFICANTE E JESUS HOMOSSEXUAL

 



Uma provocação em todos os aspectos.
A Virgem uma prostituta, São José um traficante
E Jesus homossexual. Esta é a interpretação
que faz o autor do Novo Testamento

    Esta é a interpretação que faz do Novo Testamento o "artista" jienense Fernando Bayona, um insulto a todos os cristãos ao qual não tem dúvida em qualificar de "leitura pessoal e pósmoderna". Embora posteriormente tenha sido desmentido pela mesma, as primeira informações indicavam que esta "pósmoderna" interpretação do Novo Testamento pelo fotógrafo jienense teria sido subvencionada pela Universidade de Granada. De novo dinheiro público para atacar as crenças cristãs onde não se duvida em nenhum momento em plamar uma via crucis especial, onde a Virgem Maria se prostitui na estrada de Jaén, conhece um trficante, São José, e ambos tem um filho gay. Por si faltava algo, segundo o autor  "quis dar mais protagonismo à mulher, destacá-la em um primeiro plano, como figura central, frente a seu papel secundário no Novo Testamento" disse o jienense ao El Ideal de Granada.

 

O noticiário da imprensa que o autor traz em seu blog, apresenta tão "curiosa" mostra do seguinte modo: A exposição nos oferece um percurso visual por 14 imagens fotográficas de grande formato - de uma feitura e técnica sumamente cuidadas -, independentes por si próprias, mas que reclamam uma visão de conjunto para apreciar todo seu potencial narrativo, podendo-se considerar o espaço de exposição como se de uma galeria se tratasse.

 

"Nos propõe uma cenografia kitsch, irônica, mordaz e subversiva reversão contemporânea da história bíblica, uma visão crítica do Novo Testamento, ambientada temporalmente nos anos 70 e continuada até nossos dias, na que se desdobra uma série de personagens que nos farão apreciar o que da história sabemos, com uma perspectiva completamente diferente".

 

O GRANDE PROTESTO CÍVICO FAZ COM QUE A UNIVERSIDADE DE GRANADA VOLTE ATRÁS

 

A rápida e importante reação cívica e a de grupos e organizações católicas obrigaram a reitoria da Universidade de Granada a suspender a mostra fotográfica, mas de forma igual a dos protestos pelas irreverências a Cristo no Carnaval de Almeria, não hesitou em acusar aqueles que denunciaram as mesmas de atacar a liberdade de expressão, quando ninguém atacou o carnaval nem os carnavalescos, neste caso a Universidade acusa agora os que denunciaram esta blasfêmia de por em perigo a a segurança do fotógrafo, sem que antes haja avaliado o dano que podia causar esta exposição. Ou sim?

 

A Universidade de Granada publicou uma nota na imprensa hoje comunicando a suspensão da exposição blasfema que exibia em suas dependências.

 

A Universidade pede desculpas ao “elevado número de pessoas” que “ tenham se sentido ofendidos em seus sentimentos e convicções”, mas culpa isso aos “meios de comunicação”, como se fossem estes que promoveram esta mostra, e não a reitoria da UGR.

 

NOTA DA UNIVERSIDADE

 

“Ante a polêmica suscitada pela exposição Circus Christi e, dado que não é possível garantir a segurança da mesma, o autor da mostra, Fernando Bayona, e o vicerreitor de Extensão Universitária da UGR, Miguel Gómez Oliver, concordaram encerrar a citada exposição.

 

De outro lado, a Universidade de Granada declara que não subvencionou, tal e como já desmentiu o próprio autor, dita exposição, nem através de bolsas nem de nenhuma outra forma.

 

A Universidade de Granada lamenta que, devido às notícias aparecidas em alguns meios de comunicação, se tenha ofendido os sentimentos e as convicções de um elevado número de pessoas.

 

A mostra, enquanto permaneceu aberta, só recebeu a visita de 38 pessoas.

 

Miguel Gómez Oliver. Vicerrector de Extensión Universitaria de la Universidad de Granada”

 

 

Gran Priorato de España
Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 

________________________________________________________________________________________

 

Paródia em que se zomba da religião

A OSMTJ contra a paródia de Jesus Cristo no Carnaval 2010 de Almeria

O Grande Priorado da Espanha da Ordem Soberana e Militar do Templo de Jerusalem (OSMTJ) lamenta que se zombem da imagem de Jesus Cristo e pede a ‘Los Sentenciaos’ que retirem de cartaz a peça burlesca.

MM. Ramos - 12-02-10

www.cope.es

 

Parodia sobre Jesus cristo do grupo 'Los Sentenciaos'

 

O Grande Priorado da Espanha da Ordem Soberana e Militar do Templo de Jerusalem (OSMTJ) lamenta a falta de escrúpulos daqueles que usam a imagem de Jesus Cristo para zombarias e sátiras sem ter em conta a fé e os sentimentos dos cristãos e pede que se retire de cartaz essa encenação da paródia.  

Comunicado da OSMTJ:

A imagem de Jesus Cristo crucificado é, além do maior símbolo religioso para os cristãos que vivem conforme seu modelo de vida, um exemplo de sacrifício e amor desinteressado para com os demais, especialmente para com os mais fracos, sinal de uma justiça elevada pela misericórdia; além de consôlo dos pobres, os humildes, os simples e os perseguidos que vivem conforme o exemplo que simboliza essa cruz.

Por este motivo, como cristãos, nos sentimos profundamente ofendidos quando a imagem de Jesus Cristo crucificado é utilizada como recurso para chacota. Cremos que não parece muito correto brincar com a imagem mais respeitada por milhões de crentes, invocando falsos direitos e liberdades, que curiosamente atentam contra os direitos e liberdades dos cristãos; melhor nos parece um pretexto para mascarar, nesta ocasião dentro do ambiente carnavalesco, os sentimentos de ódio religioso cada dia mais evidente na Espanha..

A paródia ‘Los Sentenciaos’ não teve o menor cuidado em utilizar a imagem de Jesus Cristo crucificado para encenar sua atuação no Carnaval 2010 de Almeria. A cena de um folião crucificado é uma grave ofensa para todos os que vivenciamos a fé cristã, que vemos a total falta de respeito deste quarteto a nossos sentimentos religiosos, que não titubeia em abordar o fato religioso no Carnaval de Almeria com uma visão excludente, anticristã e carente de toda a sensibilidade para com uma imagem símbolo de humanidade, de um humanismo que fez transpirar para o mundo inteiro valores fundamentais, do perdão da misericórdia, dar a vida, saber entregá-la.

Sem dúvida esta paródia é de todo rechaçável, como assim nos fez chegar centenas de almeirenses, pois no fundo não é outra coisa que um ataque aos mais profundos valores do cristianismo, que além disso são a base de nossa cultura espanhola e européia baseada em princípios como a dignidade, liberdade, igualdade, solidariedade e justiça; princípios tão importantes em nossa atual sociedade que merecem o maior dos respeitos. O próprio Preâmbulo do projeto de Constituição européia reconhece que os valores que defende (dignidade, liberdade, igualdade, solidariedade, cidadania e justiça) não nasceram do nada, senão que tem sua origem cultural, religiosa e humanista cuja marca continua ainda viva na sociedade européia; embora seus redatores não tenham se atrevido a indicar a fonte disso, o cristianismo.

O Grande Priorado da Espanha com toda a dor que supõe esta ofensa pede, respeitando a liberdade dos amantes do carnaval que ao brincá-lo, que se tenha maior sensibilidade na hora de abordar tão frivolamente algo tão sério para milhões de pessoas como sua fé, neste caso a cristã, que tanto fez e faz para o reconhecimento da dignidade da pessoa e a inviolabilidade dos direitos humanos sem distinções de raças, línguas e religiões; e se retire a imagem de Jesus Cristo na cruz desta paródia. 

Declarações do Bispado de Almería

A chacota, zombaria ou paródia criada por ‘Los Sentenciaos’ “não vai contra a Igreja, senão que ridiculiza e riem da figura de Jesus Cristo“. Respeitam absolutamente “a liberdade de expressão, porém queremos que respeitem também a nossa. Há que se respeitar e não zombar desses símbolos, um respeito para com um modo de vida de milhares de pessoas“. Como exemplo desse respeito está “a famosa sentença de Estrasburgo sobre os crucifixos. Ofender ao crucifixo ofende? Tenhamos respeito“. São palavras do vigário geral do Bispado de Almería, o Padre Tomás Cano.

Veja a última hora em www.osmtj.org

 

 

Gran Priorato de España
Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 

________________________________________________________________________________________

 

Em Defesa do Crucifixo

Paródia de “Los Sentenciaos” Carnaval 2010 Almería.

 

Clique aqui para ver a falta de vergonha e a falta de respeito a Jesus Cristo http://www.youtube.com/watch?v=Yg9KhRxZeRc

 

Envie teu protesto para info@almeriacultura.es Este e-mail está protegido contra robots de spam, é necessário habilitar o Javascript do seu navegador para poder ver.

 

Em defesa do crucifixo!

 

Passe-o adianteeeeee



02/02/10

NOTA INFORMATIVA

 

No dia anterior, Sexta-feira 19, será inaugurada a Rua dos Templários na localidade almeriense de Adra

 

 

 O Grande Priorado da Espanha da Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem se reúne no dia 20 de Março em Almería para realizar sua  Assembléia Geral de 2010

 

 

 

O Grande Priorado da Espanha realizará em 20 de Março sua Assembléia geral, nesta ocasião terá lugar na cidade de Almería, tal como anunciou nosso Grande Prior, Josep de Juan i Buixeda ao Alcáide de Almería durante a celebração das I Jornadas Templárias de Almería.

 

Com esta Notificação se anexa o Programa da Assembléia, que inclui os atos institucionais de inauguração da Rua dos Templários na localidade almeriense de Adra na Sexta-feira 19, e todos os demais atos que se verificarão no Sábado, dia 20.

 

Este ano o tradicional jantar da irmandade que se realiza por ocasião da Assembléia Geral tem um especial significado, já que se convidarão simpatizantes da OSMTJ com o objetivo de que o arrecadado seja entregue à Custódia da Terra Santa como ajuda aos cristãos que alí residem.

 

Também se anexam os formulários de inscrição e alojamento para o comparecimento à Assembléia Geral. É importatante ressaltar que que todas as gestões referentes a estes temas deverão ser feitas por telefone e emails da Agencia de Viagens El Corte Inglés, encarregada dessas providências.

 

Informar-lhes que durante a Missa e o Jantar Beneficente comparecerão autoridades e outros convidados, pelo que se faz necessário prestar especial atenção à etiqueta, motivo pelo qual o programa indica detalhadamente a mesma em cada ato.

 

Por último lembrar a importância de participar na Assembléia Geral, pois nela se decide o funcionamento anual do Grande Priorado da Espanha e outros temas de interesse.

 

 

 

 

Gran Priorato de España
Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 



 

18/12/09

NOTA INFORMATIVA

 

Organizado pela Comendadoria de Barcelona, terá lugar em 2 de janeiro próximo

 

Concerto coral de Natal na Igreja
 de Santa Ana em Barcelona

 

Há um denominador comum em toda a música natalina, a singular ternura que toda ela contém, os sentimentos que esta desperta no fundo do coração humano, a atmosfera espiritual em que ela nos envolve, as lembranças e emoções que toda ela nos traz, resultado sem dúvida do mistério que canta, Deus feito homem - que nasce na simplicidade e pobreza junto com os personagens tão afetuosos que rodeiam o Menino de Belém: Maria e José, os pastores, os magos do oriente, os anjos enviados de Deus e até os animais presentes no mistério.

 

O canto à paz e à liberdade é a expressão e o desejo para unir todos os homens de boa vontade, e de que o ódio, a guerra e a morte desapareçam da face da terra para sempre.

 

Com este espírito a Comendadoria de Barcelona do Grande Priorado da Espanha da OSMTJ organizou um concerto coral para Sábado, 2 de janeiro próximo, que terá lugar na Igreja de Santa Ana às 17:30 horas.

 

OSMTJ’181209.- A Igreja de Santa Ana está vinculada historicamente à Ordem do Santo Sepulcro (1099), a primeira das ordens militares criadas no tempo das cruzadas para proteger a cidade de Jerusalém, conquistada aos muçulmanos. Depois criaram-se as ordens do Templo e de São João de Jerusalém. Santa Ana foi lugar de reunião dos do Santo Sepulcro desde o século XII.

A ordem do Santo Sepulcro já tinha bens na Catalunha, fruto de doações anteriores realizadas por peregrinos catalões em seu regresso da Terra Santa. Mas foi em princípios de 1141 quando se estabeleceu formalmente em Barcelona.

As primeiras atividades da comunidade estão documentadas em 1145 e se passam alguns anos antes da construção da igreja e convento definitivos. Não obstante, a Ordem do Santo Sepulcro, refundada a partir da primeira cruzada, adotou a regra de Santo Agostinho e nela consta a presença de confrades agostinianos em Barcelona desde épocas remotas, estando documentado uma assembléia no ano 801. Também há referencias da construção pelos agostinianos da primeira obra de Santa Ana no ano de 1141 e que terminou em 1146. Consta também que um clérigo chamado Carfilius aceitou no ano a igreja de Santa Ana em nome da comunidade do Santo Sepulcro. Assim, pois, existia um templo anterior ou em construção à chegada dos sepulcristas.

Santa Ana, uma das igrejas mais belas da cidade, com seu claustro e sua sala capitular figura em todos os guias turístico e culturais.


PROGRAMA


Primeira Parte

·         Dona nobis pacem de W.A. Mozart, Panis angelicus (escrita por Santo Tomás de Aquino) e Da pacem Domine de C.Frank.

·         Noturnos: Luci Care, Ben mío y Due Pupile amabili de W.A. Mozart. 

Segunda Parte:

·         Usi Caritas de J. Bernier, Signore delle cime de G. di Marzi, amor que tens ma vida (anónima del s. XVI), Pirineus y Muntanyes del Canigó.

 

Findo o concerto terá lugar a Santa Missa.


CONCERTO DE NATAL


Organizado pela Comendadoria de Barcelona do Grande Priorado da Espanha


Día: 2 de janeiro de 2010

Hora: 17:30 h

Lugar: Igreja de Santa Ana de Barcelona


A cargo do Coro de antigos cantores do Orfeo de Gracia.

 

Para mais informações, osmtj@osmtj.org

Gran Priorato de España

Priorato Magistral de la OSMTJ


 

O Blog que faltava - "ARAUTO TEMPLÁRIO"

Tendo sido constatada a necessidade de um espaço específico onde o Templário pudesse manifestar com independência e liberdade sua opinião, seu comentário, sua crítica, denúncia contra injustiças sociais, cerceamento de liberdades individuais, e, também, elogios, enfim, onde pudesse desempenhar o verdadeiro papel de um Templário dos dias de hoje, foi que o Fr. +João Baptista Neto resolveu criar sob sua responsabilidade o Blog Arauto Templário. INSCREVA-SE (clique em Login). É do comportamento e da Conduta Templária que os dias de hoje necessitam. E Você, Irmão, como Templário, não pode se omitir. O espaço já está à sua disposição. Faça dele o uso que sua consciência determinar.



 

11/11/09

NOTA INFORMATIVA INTERNACIONAL

 

 A nomeação vem de reconhecer o trabalho sério e constante do Conselho Prioral da Espanha, do qual Buixeda é o seu Grão Prior.

 

 O Grão Mestre da OSMTH nomeia como Legado Magistral para a Espanha Josep de Juan i Buixeda

 

 

O novo Legado Magistral para a Espanha da OSMTH vê nesta nomeação um primeiro passo para que todos os templários espanhóis caminhem no mesmo sentido e com objetivos comuns.

 

O Grão Mestre e Príncipe Regente da Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem (OSMTH), SAE Fernando Pinto de Sousa Fontes, encaminhou ao Grão Prior da Espanha, Josep de Juan i Buixeda, sua nomeação como Legado Magistral para a Espanha. Em vigor desde o mes de Outubro passado, Josep de Juan i Buixeda representará na Espanha o Grão Mestre da OSMTJ e poderá exercer por delegação alguma de suas faculdades.

 

Sem dúvida a nomeação é um reconhecimento ao trabalho sério e constante do Grão Priorado da Espanha, do qual Buixeda é o Grão Prior, que teve início no ano de 2003 após a reunião que membros do Conselho Prioral do Grão Priorado da Espanha tiveram com o Grão Mestre na cidade do Porto (Portugal), domicílio do Supremum Magisterium da Ordo Supremus Militaris Templi Hierosolymitani.

 

Já naquela primeira reunião o Grão Mestre e Príncipe Regente da OSMTH felicitou a representação do Grão Priorado da Espanha pelo trabalho realizado a favor da Ordem do Templo, tanto de formação (Curso de Formação Templária, Curso de Espiritualidade, etc.) como informativos e de divulgação (página web em Castelhano), assim como as muitas atividades realizadas por toda a Espanha. Linha de atuação que se manteve sem descanso durante todos esses anos e que deu lugar a um rápido crescimento do Grão Priorado da Espanha e a uma maior projeção pública da OSMTJ em nosso país.

 

Hoje em dia o Grão Priorado da Espanha se converteu em referência internacional para outros priorados da OSMTH, especialmente latino-americanos, sua página web no principal portal de informação da OSMTJ e principal grupo de referência templária na Espanha. Sem dúvida a consequencia imediata da linha de trabalho que Josep de Juan i Buixeda imprimiu ao Grão Priorado da Espanha durante esses anos, foi a nomeação como Legado Magistral para a Espanha outorgada pelo Grão Mestre.

 

O Grão Prior da Espanha aceitou a nomeação com grande entusiasmo pela confiança que nele depositou o Grão Mestre e muito especialmente pelo objetivo que supõe trabalhar para conseguir que todos os templários espanhóis, tanto a nível individual como coletivo, comecem a trabalhar com um objetivo e estratégia comum em alguns momentos em que uma organização de cristãos comprometidos com a OSMTJ é mais necessária.

 

As diversas campanhas laicistas em andamento na Europa, e que no fundo só querem acabar com as raízes mais profundas dos países que a formam, que não outras que as cristãs, necessitam ser enfrentadas por cristãos comprometidos, defensores de umas tradições milenares que são as que moldaram a Europa, impregnados de um espírito templário baseado na defesa dos valores cristãos que oferecem uma contribuição essencial à formação e crescimento moral das pessoas e que são um componente essencial de nossa civilização.

 

“A difícil situação do cristianismo em muitos rincões da Europa, Espanha entre eles, sem esquecer nossos irmãos da Terra Santa, nos obriga a fazer uma profunda reflexão no sentido da necessidade de que todos os templários espanhóis caminhem no mesmo sentido e com objetivos comuns”, pronunciou Buixeda ao receber a nomeação do Grão Mestre.

 

Josep de Juan i Buixeda recebeu as primeiras felicitações de muitos templários não pertencentes ao Grão Priorado da Espanha que mostraram suas intenções de realizar atividades conjuntas, numa aproximação que deverá finalizar com a união de todos os templários espanhóis.

 

O novo Legado Magistral para a Espanha afirmou que “se sente muito orgulhoso dos membros do Conselho Prioral e de todos os integrantes do Grão Priorado da Espanha, cujo trabalho e dedicação foram fundamentais para a consolidação de nosso Priorado como a grande referência templária na Espanha”

 

A notícia da nomeação como Legado Magistral de seu Grão Prior foi recebida com grande satisfação pelo Grão Priorado da Espanha, que vê nela um reconhecimento ao trabalho desenvolvido e em andamento nesse momento, além de um apoio e um respaldo explícito do Grão Mestre à linha de atuação e de trabalho de todos seus membros

 

 

 

 

Gran Priorato de España

Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal




 

02/11/09

NOTA INFORMATIVA

 Nova programação da TempleTv
para a primeira quinzena do mês de Novembro

 

Para vossa informação e conhecimento, com a presente Nota remetemos a programação correspondente à primeira quinzena do mês de Novembro da TempleTv.

 

Esperamos seja do vosso agrado.

 

 

TempleTv clique aqui

Web Oficial http://www.osmtj.org

 

 

 

Gran Priorato de España

Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal




 

 

19/06/09

NOTA INFORMATIVA

Sem nenhum tipo de condicionamento político, somente como crentes e valedores da fé Cristã, soma-se àqueles que defendem o direito à vida.

 O Grande Priorado da Espanha advoga
 pelo direito à vida dos nascituros

Devemos e queremos assumir as obrigações e responsabilidades que nos dita nossa formação, nossa consciência, se queremos construir não só a cidade dos homens senão a cidade de Deus. Manter a esperança, porém colocando nosso grão de areia dentro de nossas possibilidades e de nossos locais de trabalho e oração para conseguir uma sociedade que tenha leis justas, que promova o direito à vida e que dê soluções sociais, sempre dentro das margens dos direitos individuais, sendo o da vida  um direito não privado senão social, que todos devemos respeitar e manter e promulgar.

O Grande Priorado da Espanha da Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem, organização integrada por cristãos e defensores dos valores da fé cristã, advoga pelo direito à vida dos nascituros.

Com este comunicado mostra seu apoio à Conferência Episcopal Espanhola, contra o denominado “anteprojeto de lei orgânica da saúde sexual e reprodutiva e da interrupção voluntária da gravidez” que está tramitando no legislativo espanhol.

A Ordem do Templo crê que se trata de um valente comunicado que, em sua essência, fala do direito à vida; algo fundamental para qualquer cristão que faça profissão de sua fé, e da dignidade da pessoa. Pelo que não podemos mais que somarmo-nos ao quanto se disse e que leva a um grave retrocesso na proteção do direito à vida, algo básico para qualquer cristão.

Sem nenhum tipo de posicionamento político, posto que dentro do Grande Priorado da Espanha há membros de distintas afinidades políticas e sociais, simplesmente como cristãos crentes e praticantes, cremos que nenhum outro direito pode se antepor a outro tão básico e fundamental como é o direito à vida e que nenhuma pessoa deveria ter o direito para decidir acabar com a vida de um ser humano ainda não nascido.

À margem destes aspectos que se tratam no Comunicado ao qual nos referimos, queremos enfatizar outro não menos importante, sobretudo para as gerações vindouras, a educação.

Curiosamente no texto do anteprojeto fala-se de educação. E nos perguntamos. De que educação fala? De educação para o amor? E nos perguntamos se na verdade o objetivo do anteprojeto pode ajudar na formação dos jovens em seu futuro, se pode lhes ajudar a serem felizes ou se vai faze-los mais dignos e humanos.

A doutrina social da igreja é mestra nos ensinamentos de que a sociedade deve considerar e pleitear para conseguir um mundo mais justo, abordando os problemas que afetam os seres humanos com respeito e por sua vez com valentia.

Dizia João Paulo II “não tenhais medo pois a verdade vos fará livres e vos dará razões para a esperança”. E a esperança é essencial para conseguir uma sociedade mais justa.

Dizia também João Paulo II “onde vais Europa”. Aonde queremos ir?  Os governos tem que se reciclar, tem que aparecer uma nova geração de governantes altamente preparados no campo das humanidades, das relações interpessoais, com grande preparo moral e espiritual, que os capacite  para tomar decisões e cujas atuações as presida o amor e a concórdia, avançando pelo caminho dessa esperança em conseguir um mundo humanizado.

Neste mundo atual globalizado, em que primam as decisões políticas para conseguir mais votos, re-eleição para os cargos, conseguir por parte dos políticos suas próprias metas e alcançar seus objetivos particulares de poder, nos obriga a que de nossos postos de estudo, trabalho, docência, pesquisa, levemos adiante uma nova evangelização tal e como nos dizia São Paulo “pobre de mim se não evangelizasse”.

A moral, nossa moral cristã, tem que presidir nossas atividades. A afirmação do Concílio Vaticano II, segundo a qual a mensagem cristã, longe de afastar os seres humanos da tarefa de construir o mundo, longe de incitá-los a não se interessar pelo bem-estar de seus irmãos; antes, compromete-se a tudo isso com uma obrigação maior...nos faz ir mais longe em nosso compromisso para com a sociedade e sem dúvida alguma utilizar nosso direito de opinar para denunciar os abusos em questão, neste caso legislativo, de direitos e princípios tão fundamentais para os cristãos como o direito de poder nascer.

Devemos e queremos assumir as obrigações e responsabilidades que nos dita nossa formação, nossa consciência, se queremos construir não só a cidade dos homens senão a cidade de Deus. Manter a esperança, porém colocando nosso grão de areia dentro de nossas possibilidades e de nossos locais de trabalho e oração para conseguir uma sociedade que tenha leis justas, que promova o direito à vida e que dê soluções sociais, sempre dentro das margens dos direitos individuais, sendo o da vida  um direito não privado senão social, que todos devemos respeitar e manter e promulgar.

Da mesma forma somamo-nos à proposta de oração da Conferência Episcopal, entendendo além disso, que temos que avançar caminhando pela senda que calcamos, de trabalho, para conseguirmos nos acercar desse mundo melhor que desejamos. Cada passo que dermos nos aproximará mais à cidade de Deus e nos fará mais fortes em nossas convicções e nossa fé.

O Grande Priorado da Espanha apoiará todas as iniciativas que visem salvaguardar o direito de todo ser humano a nascer.

 

TempleTv clique aqui

Web Oficial http://www.osmtj.org

 

Gran Priorato de España

Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal



01.06.09

  01/06/09

NOTA INFORMATIVA  


Com programação quinzenal operará em fase de testes.

 Vai ao ar a TempleTv, canal de televisão on line
do Grande Priorado da Espanha da OSMTJ



12.05.09

Em continuidade aos entendimentos preliminares, abaixo publicamos a troca de Emails com a UFRJ ao longo da semana passada:

Prezados Senhores,

   Pelo presente consultamos essa Instituição sobre a possibilidade de agendarmos uma reunião visando discutir as bases para um um convenio que possibilite nossos Associados a freqüentar os diversos cursos de extensão que eventualmente venham ser dados, bem como  assistir palestras na área de História Medieval sob os seus mais diversos aspectos (sociológicos, culturais, religiosos...), como também ter acesso à biblioteca para pesquisas.

   Somos  uma instituição sem fins lucrativos cujo objetivo é o estudo de história medieval, especificamente o Templarismo, visando a formação de Cavaleiros Templários.

   Somos também uma Delegação Internacional da “Orden Soberana y Militar Del Temple de Jerusalem-OSMTJ-Es.”.”

   Para referencias adicionais, os endereços na Internet são:

da  OSMTJ – Espanha : http://www.osmtj.org

e o da Templebrasil: http://www.templebrasil.org.br

   Aguardando um pronunciamento e colocando-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais, enviamos

Cordiais Saudações.

Fr. +João José Baptista Neto
Associado Responsável pela TempleBrasil - Associação de Estudos Templários e Medievais
Uma Delegação da OSMTJ/OSMTH - Espanha, no Brasil

Resposta da UFRJ

Fr. João Baptista Neto,
em primeiro lugar, agradecemos o contato. Informamos que os eventos promovidos pelo Pem são gratuitos e abertos e que todos são benvindos.  Ou seja,não há necessidade de uma convênio formal para que vocês possam partcipar das atividades que promovemos, sobretudo porque, em nosso caso, os convênios são decididos por instâncias superiores da universidade.
Cordialmente,
Coordenação do Pem.

Assim, pelo acima exposto, informamos nossos Associados que, a partir da presente data, poderão frequentar e assistir os Cursos de Extensão sobre História Medieval promovidos pela UFRJ. Tão logo recebamos a Programação dos Cursos a publicaremos aqui.


Com relação ao Convênio com a UERJ, os entendimentos continuam em andamento.

05.05.2009

Convênios Culturais


  • Dado início em 04.05.09 os primeiros entendimentos com o Centro de Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ para a viabilização de nosso primeiro Convênio Cultural. Dependendo dos entendimentos e das possibilidades, tal convênio prevê, através do Depto. de História, franquia à biblioteca para pesquisas, palestras com Professores de História Medieval, intercambio com estudiosos do Templarismo, participação no Programa de Estudo e Pesquisa de Religiões..., além, o que é mais importante, da colocação à disposição da TempleBrasil a Capela Ecumênica e Espaço reservado para as Reuniões Mensais. Tão logo tenhamos maiores detalhes, voltaremos a informar.

  • Também em 04.05 efetuado o contato preliminar com o Depto. de História do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ visando mesmo tipo de convênio. Datas para as primeiras reuniões serão agendadas ao longo da presente semana. Tão logo tenhamos maiores detalhes, voltaremos a informar.

20.04.2009

Abaixo a tradução da matéria de Pablo J. Ginés originalmente publicada no "La Razón" em 07.04.09, e republicada no Noticiário da OSMTJ de Abril.

Os Templários esconderam o Santo Sudário por mais de um século
Um documento sobre uma iniciação em 1287 confirma que beijavam a imagem de um homem em "um longo pano de linho"


Arnaut Sabbatier, cavaleiro francês da Ordem do Templo, compareceu diante dos inquisidores e lhes explicou como foi sua cerimonia de ingresso nos templários em 1287: como qualquer irmão fez o voto de pobreza, de obediência e de castidade. A seguir, seus superiores o levaram a um lugar secreto, acessível só aos irmãos da Ordem, o mostraram um longo pano de linho que mostrava a imagem de um homem e o fizeram adora-lo, beijando-o tres vezes os pés. Os inquisidores anotaram a descrição e anos depois a encontrou a historiadora Barbara Frale, especialista em Ordem do Templo e que trabalha nos Arquivos do Vaticano. "Este testemunho provem dos documentos do processo contra os templários e é quase desconhecido pelos historiadores porque representa tão só uma gota no mar para quem deve estudar a intrincadíssima rede do grande complô iniciado em 1307 pelo rei da França, Felipe o Belo, escreve a Doutora Frale em L'Osservatore Romano", o diário semi-oficial do Vaticano.

Para Frale, o documento confirma auma hipótese que formulou em 1978 o historiador de Oxford Ian Wilson: que os templários guardaram em segredo durante mais de um século o chamado Santo Sudário ou 'Sindone' de Turim, um pano de grande comprimento em que se ve a imagem de um homem com ferimentos semelhantes aos descritos na Paixão de Cristo. A hipótese de Wilson era sugestiva: em 1204 a Quarta Cruzada saqueia Constantinopla, e centenas de relíquias desaparecem da corte e das igrejas bizantinas para irem aparecendo em seguida no Ocidente. Entre elas, o Santo Sudário que, segundo a tradição bizantina,

"A autora tem carinho pelos templários e em seu trabalho com as atas dos juízos demonstrou que eram inocentes das acusações de heresia".


tinha envolvido o corpo de Cristo no sepulcro. Em 1353 o Santo Sudário volta a aparecer: é em uma igreja francesa, em Lirey, exposta à veneração dos fiéis pela doação de uma família descendente do templário Geoffroy de Charney, queimado na fogueira junto com o Grão Mestre da Ordem, Jacques de Molay, em 18 de Março de 1314.

Onde esteve durante todo esse tempo? Wilson suspeitava dos templários, mas não tinha dados documentais. Agora Barbara Frale diz que o testemunho do cavaleiro Sabbatier achado no Arquivo do Vaticano seria uma prova nessa direção.

Porque a Ordem do Templo manteve oculta a relíquia? A historiadora lembra que o Papa castigou com a excomunhão todos os cruzados que participaram do ignominioso saque de Constantinopla e que o Quarto Concílio de Latrão em 1215 decretou a mesma pena àqueles que traficassem com relíquias. Não sabemos como os templários conseguiram o Sudário, mas era uma posse tão valiosa como comprometedora.

Barbara Frale aponta algumas idéias sobre seu valor em uma Ordem religiosa que, protegida do poder civil e episcopal com todo tipo de imunidades, resultava muito atrativa para pessoas heterodoxas, com tendência à heresia.

Cátaros e docetistas pregavam que Cristo não sofreu de verdade a Paixão, que seu corpo não era real, que não morreu nem ressuscitou.

Os cavaleiros beijavam os pés da imagem de Cristo, como o fez São Carlos Borromeo em 1578 quando o venerou em Turim, como beijam os pés da cruz hoje os os jovens nas orações de Taizé. Além disso, esfregavam as correias de seus hábitos no pano, convertendo-as assim em "relíquias de contato", proteções contra o mal físico e espiritual. Era algo muito comum na Idade Média: muitas relíquias da Santa Cruz, por exemplo, são na realidade madeiras fricionadas sobre o lenho de Jerusalém encontrado por Santa Elena no século IV: ao esfregar devotamente a relíquia sua "sacralidade" contagia o novo objeto.

Wilson sugeriu naquela época que o pano devia ser guardado em uma proteção de madeira mostrando somente o rosto barbado e que, assim, surgiu a acusação de que os templários adoravam um ídolo barbudo que beijavam. Barbara Frale, à luz do documento achado, cre que, pelo menos na cerimonia de iniciação se mostrava o corpo completo: "via-se tudo, a carne dos músculos tensos na rigidez que se segue às primeiras horas depois da morte, o rosto deformado por causa dos golpes, a pele solta pelos golpes do açoite com peças pontiagudas de metal". Escreve

"Barbara Frale aponta algumas idéias sobre seu valor em uma Ordem que, protegida do poder civil e episcopal com todo tipo de imunidades, era muito atrativa para pessoas heterodoxas, com tendencia à heresia. Cátaros e docetistas pregavam que Jesus não sofreu de verdade a Paixão, que seu corpo não era real, que não morreu nem ressuscitou. A Ordem se assegurava para que seus cavaleiros não cressem nessas heresias com a mais potente das provas: o Sudário com as marcas visíveis do sangue do Homem-Deus".


a autora italiana que "a humanidade de Cristo sobressaía da violência dos homens, a humanidade que os cátaros declaravam imaginária podia se ver, tocar, beijar; era algo que para o homem medieval não tinha preço". A autora tem um carinho pelos templários, e em seu trabalho com as atas dos juízos demonstrou que eram inocentes das acusações de heresia.


17.02.2009

Do Site da Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem-OSMTJ-OSMTH-www.osmtj.org
Trad.: Fr. +João Baptista Neto para o "Notícias do Mundo Templário", da TempleBrasil

Supõe um novo marco histórico para a Ordem do Templo, que contribuirá economicamente para ajudar os cristãos da Terra Santa depois de muitos séculos. 

O “GRAN PRIORATO DE ESPAÑA DE LA OSMTJ” FIRMA UM CONVÊNIO COM A “CUSTODIA DE TIERRA SANTA”

 

O dia 8 de dezembro de 2008, festa da Imaculada Conceição, passará a ser uma data histórica para o “Gran Priorato de España de la Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem (OSMTJ)”. Neste dia o Guardião da Terra Santa, o Padre Franciscano Pierbattista Pizzaballa, e nosso Prior, Josep de Juan i Buixeda, colocaram suas assinaturas em um importante acordo de colaboração entre a Ordem do Templo da Espanha e a “Custodia Terrae Sanctae”, que desde 1291, com a queda de Acre, foi a encarregada de manter a fé e os Lugares Santos naquelas terras.

A Ordem do Templo tem estado, desde sua criação, estreitamente ligada a Terra Santa. Teve seu nascimento na cidade santa de Jerusalém, no ano de 1118, durante o reinado de Balduíno I, fazendo da defesa dos cristãos que em peregrinação caminhavam até a Terra Santa, sua principal missão naquelas terras.

Nos dias de hoje, como antigamente, os homens e mulheres que ingressam no Grande Priorado da Espanha continuam fazendo o juramento de defender o cristianismo na Terra Santa, certamente que em outras circunstancias muito diferentes as daqueles séculos, mas com a mesma finalidade: de que qualquer cristão possa exercer livremente sua fé na Terra Santa e nesta terra conservar uma importante presença cristã.

O convenio firmado reconhece explicitamente o Grande Priorado da Espanha da OSMTJ como sucessor daquela primitiva Ordem do Templo e que seus fins são plenamente compatíveis com os valores da “Custodia” e da própria Igreja Católica: promover as virtudes cristãs, praticar obras de beneficência e de caráter social e humano. Propagar as nobres tradições da antiga cavalaria, cooperar na restauração de monumentos e obras de arte relacionadas com a tradição templária, com as ordens de cavalaria ou com a idade média em geral; fomentar todos esses valores em relação ao futuro, através da cultura e educação; manter estreito e cordial contato com instituições similares, entre outras.

A Ordem Franciscana, da qual depende a Custodia, está presente na Terra Santa desde o ano de 1217. Em 1291, ano em que a cidade de Acre, última fortaleza templária em tais lugares, cai em mãos dos muçulmanos, os franciscanos, refugiados no Chipre, continuaram tentando e propagando de toda forma possível sua presença em Jerusalém. Assim, o papa João XXII faculta à OFM para que envie todos os anos dois frades aos lugares santos e, embora os cristãos fossem oficialmente proscritos da Terra Santa, a OFM continuou presente exercendo ali seu apostolado.

É assegurada sua presença a serviço do Santo Sepulcro entre os anos de 1322 e 1327, graças a influencia dos reis de Aragón. Os reis de Nápoles, Roberto d’Anjou e Sancha de Mallorca, compraram em 1333 do Sultão do Egito a propriedade do Santo Cenáculo e o direito de oficiar no Santo Sepulcro. Em 1342 o papa Clemente V, através das bulas “gratias agimus” e “nuper carissimae” aprova tais doações e, desde então, sua presença na Terra Santa, através da “Custodia Terrae Sanctae”, é ininterrupta.

Enquanto tantos e tantos grupos que se autodenominam templarios centram sua atividade e sua própria razão de ser em buscar argumentações com o único objetivo de atribuirem-se ser os auténticos herdeiros da primogénita Ordem do Templo, o certo é que de algum modo foi a Ordem Franciscana a que poderia se denominar, sem nenhum tipo de dúvidas, a autêntica herdeira da Ordem do Templo, sobretudo na Terra Santa, onde após a perda das últimas praças cristãs defendidas pelo Templo foram os franciscanos os que se encarregaram de reconquistá-las e mantê-las até nossos días para todos os cristãos.

Hoje a “Custodia de Terra Santa”, além da função primordial de conservar e custodiar os santos lugares de nossa redenção, de evangelização e promoção dos valores cristãos, tem outras missões como: facilitar a oração dos cristãos nos santos lugares, celebrações litúrgicas nos santuários, fazer de todos partícipes da graça que disso emana, atender os cristãos do país (tanto árabes como judeus) e cristãos estrangeiros que trabalham na Terra Santa. Através de paróquias, escolas e bolsas de estudo para os jovens, inclusive uma escola de música, construção de casas, reparo de casas na cidade velha de Jerusalém, acesso a moradias, ajuda aos mais pobres e necessitados, etc. Também a de guiar e prestar serviço espiritual aos peregrinos de todo o mundo, acolher os peregrinos em diferentes hospedarias novas (Jerusalém, Belém, Nazaré, Monte Tabor, Ain Karem, Tiberíades…). Estudar e difundir a mensagem da Terra Santa por meio de revistas, internet, e sobretudo o Estudo Bíblico Franciscano de Jerusalém. Potencializar o diálogo ecumênico e o inter-religioso, etc.

Durante a I Peregrinação à Terra Santa que a Comendadoria de Caravaca do Grande Priorado da Espanha realizou em Agosto de 2008, entabularam-se os primeiros contatos entre os responsáveis do Grande Priorado da Espanha e da Custodia da Terra Santa, mantendo-se uma reunião com o vice-custódio, Artemio Vitores. Após isso, havendo-se repassado ao nosso Prior o tratado nessa reunião, o Grande Priorado da Espanha expressava por escrito ao vice-custódio a expressa e inequívoca vontade de colaborar com a “Custodia Terrae Santae” no desenvolvimento dos fins desta última, para o qual e através da FICEM, se comprometia a levantar o importe para a remodelação de uma ou várias casas da cidade velha de Jerusalém, propriedade da Custódia.

Com a assinatura do convenio, a “Custodia Terrae Sanctae” se compromete, por meio deste documento, a prestar especial assistência aos peregrinos do Grande Priorado da Espanha que cheguem a Terra Santa proporcionando alojamento aos peregrinos , acompanhamento de Grupo, etc.

Neste convenio ambas ordens se reconhecem mutuamente e expressam sua permanente vontade de estreitar os laços de colaboração para desenvolvimento de seus fins comuns que não são outros, em definitivo, que o desenvolvimento da doutrina e virtudes cristãs “ad maiorem gloriam dei”.

Com este convenio o Grande priorado da Espanha volta a ser protagonista de um novo fato histórico igualando-se a Ordem do Templo, pois fazia meses se organizava a primeira peregrinação templária que como tal visitasse oficialmente a Terra Santa depois do abandono pelo Temple da cidade de Acre, agora volta a a fazê-lo ao firmar este acordo com a Custodia que, de alguma forma, volta a dirigir os esforços dos templários espanhóis para o lugar de Nascimento da Ordem do Templo, Terra Santa.

Embora o convenio já tenha sido assinado e concluído por parte do Grande priorado da Espanha, a primeira transferência econômica está prevista que se realize juntamente com a assinatura oficial nos próximos meses em Jerusalém, possivelmente com a celebração de um Conselho Prioral extraordinário nesta cidade Santa, que voltará a marcar novamente um fato histórico por ser a primeira vez que um órgão diretivo da Ordem do Templo se reúne oficialmente em Jerusalém depois de muitos séculos.  




10.12.2008

Publicado no Zenit - Órgão de divulgação da Santa Sé
Serviço diario - 09 de dezembro de 2008

Serão os ecos da Campanha da OSMTJ-Espanha lançada em 25.11.08?

SANTA SÉ


Santa Sé

Diálogo inter-cultural e inter-religioso: prioridade hoje, segundo Papa

Os cristãos devem responder «aos grandes desafios que marcam a época pós-moderna»

Por Inma Álvarez

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 9 de dezembro de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI considera que o diálogo intercultural e inter-religioso constitui uma das prioridades em um mundo globalizado. Assim afirmou em uma mensagem por ocasião da Jornada de Estudo convocada em 4 de dezembro em Roma por ocasião do Ano europeu do diálogo intercultural 2008. 

Este diálogo, declara, não deve cair no relativismo. E no caso da Europa, conduz ao reconhecimento das «raízes cristãs», que «continuam vivas, ainda que infelizmente muitos europeus parecem esquecê-las». 

Precisamente, acrescenta o Papa, «nesta hora, talvez dramática, as raízes cristãs da Europa deveriam traçar o caminho e alimentar a esperança de milhões de cidadãos que compartilham os mesmos valores». 

A mensagem, divulgada nesta terça-feira pela Santa Sé, dirige-se aos presidentes dos Conselhos Pontifícios para o Diálogo Inter-religioso e para a Cultura, cardeal Jean Louis Tauran e Dom Gianfranco Ravasi, respectivamente, responsáveis pela jornada. 

Nele, o Papa sublinha que a Europa «funde suas raízes tanto no ingente e antigo patrimônio de Atenas e de Roma, como sobretudo no fecundo terreno do Cristianismo». 

Graças a este último, «a Europa nos aparece hoje como um precioso tecido, cuja trama está formada pelos princípios e valores emanados do Evangelho, enquanto as culturas nacionais souberam bordar uma imensa variedade de perspectivas que manifestam as capacidades religiosas, intelectuais, técnicas, científicas e artísticas do Homo europeus», explicou. 

Precisamente por esta herança cultural, pela qual «a Europa teve e ainda tem uma influência cultural sobre a totalidade do gênero humano», o velho continente não pode desentender-se do futuro da humanidade, assinalou o Papa.

«Os crentes, portanto, devem estar sempre dispostos a promover iniciativas de diálogo intercultural e inter-religioso, para estimular a colaboração em temas de interesse recíproco, como a dignidade da pessoa humana, a busca do bem comum, a construção da paz, o desenvolvimento.»

A Europa deve interessar-se pelo diálogo

O diálogo intercultural e inter-religioso deve ser, segundo Bento XVI, «uma prioridade para a União Européia», no atual contexto de «mundo pluralizado», «caracterizado pela rapidez das comunicações, pela mobilidade dos povos e por sua interdependência econômica, política e cultural». 

«No contexto atual, no qual cada vez mais freqüentemente nossos contemporâneos se fazem as perguntas essenciais sobre o sentido da vida e seu valor, parece mais importante que nunca refletir sobre as antigas raízes das quais fluiu uma seiva abundante ao longo dos séculos», explicou. 

O diálogo supõe «fazer que as pessoas aceitem não só a existência da cultura do outro, mas que também desejem enriquecer-se com ela». Mas também «deve evitar ceder ao relativismo e ao sincretismo e deve ser animado pelo respeito sincero aos outros e por um generoso espírito de reconciliação e fraternidade», acrescentou. 

Finalmente, o Papa pediu especialmente aos crentes europeus «que contribuam não só para custodiar zelosamente a herança cultural e espiritual que os distingue e que faz parte integrante de sua história, mas se comprometam cada vez mais em buscar novas vias para enfrentar de forma adequada os grandes desafios que marcam a época pós-moderna». 

Entre estes desafios, o Papa insistiu na necessidade da defesa da vida, dos direitos da pessoa e da família, da solidariedade e o respeito pela criação, visando a construir «uma Europa acolhedora, solidária e cada vez mais fiel a suas raízes».




25/11/08

NOTA INFORMATIVA

 

Põe em andamento uma campanha para poder usá-los sem rubor nem qualquer temor

 

A Ordem do Templo defende o uso do crucifixo como símbolo de sacrifício e entrega aos fracos

 

 

O Grande Priorado da Espanha da OSMTJ está convencido que a grande contribuição do cristianismo à formação da Europa moderna, e por fim à civilização ocidental, foi o reconhecimento da dignidade da pessoa e a inviolabilidade dos Direitos Humanos que deriva do ser humano, sem distinções de raças, línguas e religiões.

 

 

É impossível negar que o cristianismo é um dos ingridientes fundamentais que serviram para forjar o caráter europeu e da própria Europa. Nós do Grande Priorado da Espanha da OSMTJ estamos convencidos que a grande contribuição do cristianismo à formação da Europa moderna, e por fim à civilização ocidental, foi o reconhecimento da dignidade da pessoa e a inviolabilidade dos Direitos Humanos que deriva do ser humano, sem distinções de raças, línguas e religiões.

 

O crucifixo, símbolo do cristão, é além de um símbolo religioso, uma alegoria ao sacrifício e amor desinteressado para os demais, especialmente os mais fracos, signo de uma justiça enlevada pela misericórdia; além de consolo dos pobres, os humildes, os simples e os perseguidos. O próprio Preambulo do projeto de Constituição européia reconhece que os valores que defende: dignidade, liberdade, igualdade, solidariedade, cidadania e justiça não nasceram do nada, senão que tem uma origem cultural, religiosa e humanista cuja marca continua ainda viva na sociedade européia; embora seus redatores não se atreveram a indicar a fonte disso, o cristianismo.

 

Por este motivo não entendemos a perseguição que está sendo conduzida nos últimos tempos contra o símbolo da cruz em nosso país [Espanha]. Parece-nos claro que invocar direitos e liberdades para eliminar os símbolos do cristianismo, de nossas raízes e de nossa cultura, é só um pretexto jurídico para mascarar os sentimentos de ódio religioso que começa a roçar já a uma certa "cristofobia".

 

É difícil pensar que um crucifixo possa ser uma ameaça para a educação e o estado laico, quando o significado do mesmo representa tudo pelo que a Europa de hoje em dia lutou durante séculos. Preocupa-nos a perda de memória que os responsáveis políticos parecem ter com respeito às tradições e aos valores que deram essência à Europa e que supõem um exemplo de salvaguarda dos direitos humanos para os demais países do mundo.

 

A identidade européia está estreitamente ligada ao cristianismo, implantado durante séculos nos povos que compõem a Europa e cujo modelo foi exportado ao longo da história. Nossa cultura, nossa tradição, nossa civilização ocidental, com o modelo de direitos e liberdades que representa, tem um iportantíssimo aporte cultural e espiritual do cristianismo. As três fontes da cultura européia foram a concepção filosófica e jurídica greco-romana, o patrimônio religioso judaico e sobretudo o legado do cristianismo, centrado no Novo Testamento e na figura de Jesus de Nazaré.

 

Por isso não tem as prerrogativas necessárias a posição dos que tentam abordar o fato religioso na vida pública com uma visão excludente que tem a pretensão de constituir a única contribuição possível para a ordenação da sociedade. Estes posicionamentos são rechaçáveis, além de não passíveis ao diálogo e fundamentados em prejuízos e falsos raciocínios.

 

Ante esta campanha de assédio aos símbolos cristãos, que não é outra coisa que um ataque aos mais profundos princípios do cristianismo e por fim de nossa civilização, o Grande Priorado da Espanha empreendeu uma campanha para que sem nenhum tipo de rubor possamos exibiir a cruz, convencidos de nossa tradição e da base cristã de nossa tradição européia e ocidental baseada em princípios como dignidade, liberdade, igualdade, solidariedade e justiça para todos os seres humanos; princípios que por desgraça acham-se em falta em outras culturas.

 

 

Gran Priorato de España

Priorato Magistral de la OSMTJ

cruzpatriarcal

 



Publicado em:16.11.08

Matéria extraída do Site Cavaleiro Templário

Palavras Iniciais

Realmente parece que agora foi achado o caminho para o convívio em paz e liberdade de credo entre Católicos e Muçulmanos. Resta-nos torcer para que, de fato, os aspectos políticos não venham interferir nos entendimentos, pois uma vez resolvidas as questões teológicas, as políticas virão por consequência.



Notícia extraída do Site www.zenit.org

Centro Oásis destaca novidade do Fórum Católico-Muçulmano

Duas inovações: uma de método e outra de conteúdo

VENEZA, segunda-feira, 10 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- Duas importantes novidades, uma de método e outra de conteúdo, acontecem no recém-nascido Fórum Católico-Muçulmano, sublinha o Centro Internacional de Estudos e Pesquisas Oásis, fundado há cinco anos pelo cardeal Angelo Scola, patriarca de Veneza, Itália.

O primeiro seminário promovido pelo Fórum, realizado em Roma de 4 a 6 de novembro, afirmou em um comunicado que o centro, com sede em Veneza, está aberto a uma rede de contatos e relações no mundo inteiro.

O congresso, indica, «inscreve-se na longa fila de encontros promovidos, sobretudo, pela declaração conciliar Nostra Aetate, ponto de referência para o diálogo inter-religioso», e se caracterizou por duas importantes novidades, uma de método e outra de conteúdo. 

A novidade de método está em que o fórum «se apresenta por parte muçulmana já não com a iniciativa de indivíduos ou estados, mas como expressão de um consenso generalizado». 

«Da inicial resposta ao discurso de Ratisbona, assinada por 38 personalidades, à declaração seguinte, "A Common Word", com a adesão de 138 personalidades, depois ampliada, a tendência por parte muçulmana é chegar a um consenso de fundo no diálogo com os cristãos.»

A questão, observa o centro, não é secundária, «porque o consenso é, para grande parte da teologia muçulmana, uma das fontes da elaboração doutrinal». 

A segunda novidade, de conteúdo, é que no fórum – assim como na carta aberta – «o acento está decididamente na dimensão religiosa, e inclusive estritamente teológica». 

No comunicado anterior ao evento, explica Oásis, lê-se que a composição das delegações é «religiosa e não política», «prescinde das relações diplomáticas dos estados e foi constituída baseando-se na autoridade sapiencial». 

Além disso, afirma-se que, se «ninguém pretende evidentemente negar que a religião tem, sobretudo nos países muçulmanos, repercussões diretas na vida comunitária, inclusive em decisões políticas e ordenamento jurídico», é também «evidente que as afirmações de princípio contidas na carta aberta devem verificar-se à luz de sua concreta tradução a um contexto que, para as minorias cristãs, é cada vez mais difícil»; é preciso ter, portanto, por ambas as partes, a vontade de «não dissolver a especificidade do fato religioso em considerações geopolíticas, ainda que sejam importantes». 

Qualificando como «ilusório» imaginar que «feridas mais que milenares possam ser curadas em poucos meses», o Centro Oásis recorda que o fim do fórum é «aprofundar na afirmação do amor de Deus e do próximo em seus aspectos teológicos e espirituais, ainda que também nas repercussões práticas para a tutela da dignidade da pessoa humana e a defesa da liberdade religiosa». 

Hoje, reconhece, são muitos os interrogantes aos quais é preciso dar resposta, «mas para um crente, a pergunta mais candente seja talvez mais simples: muçulmanos e cristãos adoram o mesmo Deus?». 

A resposta por parte católica é clara e está no número 16 da constituição dogmática Lumen Gentium, onde se lê que «o desígnio de salvação envolve também aqueles que reconhecem o Criador, entre os quais estão em primeiro lugar os muçulmanos, que, confessando professar a fé de Abraão, adoram conosco um só Deus, misericordioso, que há de julgar os homens no último dia».

Na audiência que concedeu na quinta-feira passada aos participantes do Seminário do Fórum, Bento XVI afiançou esta idéia, afirmando-se consciente de que muçulmanos e cristãos «têm enfoques diversos nas questões que se referem a Deus», mas recordou que «podemos e devemos ser adoradores do único Deus, que nos criou e que cuida de cada pessoa em qualquer lugar da terra». 

Por parte muçulmana, Seyyed Hossei Nasr afirmou que «para uns e outros, Deus é ao mesmo tempo transcendente e imanente, criador providente do mundo, (...) o amante cujo amor abraça todo o mundo criado». 

«É esta convicção de fundo – conclui o Centro Oásis – que inspira a continuação do diálogo.»

Para mais informação: www.oasiscenter.eu 




Publicado em 15.11.08

Webmaster Grande Priorado da Espanha
Priorado Magistral da OSMTJ

image

image



Publicado em:30.09.08 no Site da OSMTJ-ES, e em 13.10.08 na TempleBrasil

"O Grão Mestre da 'Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem' revela que existem contatos com o Vaticano para regularizar as relações com a Ordem."

Estas importantes declarações as deu durante o jantar de gala da Investidura celebrada pelo Grande Priorado da Espanha em Salamanca, onde além disso designou o nosso Priorado como um dos integrantes da comissão junto ao Vaticano.

A notícia, por sua importância, transcende a própria Investidura. O Grão Mestre e Príncipe Regente da 'Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem', SAE Fernando Pinto de Sousa Fontes, anunciou em Salamanca contatos entre a OSMTH e o Vaticano para normalizar oficialmente as relações, que já fazem parte do cotidiano, entre a Ordem do Templo e a hierarquia eclesiástica.

À comissão para esse fim se integrará o Grande Priorado da Espanha, que junto ao Grande Priorado da Itália e o próprio Grão Mestre, trabalharão para fechar definitivamente qualquer ferida e acabar com aqueles que estão tentando tirar algum proveito mediático, quando não pessoal, da atual situação.



JORNADA DA SEXTA-FEIRA 26 DE SETEMBRO
A VELA DE ARMAS É O ÚLTIMO PASSO PARA ENTRAR NA ORDEM

image É seguro que em algum momento ouvimos que fazer a "Vela de Armas" é uma situação prévia à celebração de um grande acontecimento e, com certeza, o é.

Durante a Idade Média, o cavaleiro devia guardar jejum uma semana antes e na noite prévia devia fazer a vela de armas sozinho, enquanto se confessava e depositava sua espada sobre o altar. Ao amanhecer se banhava, se vestia com a túnica branca e capa púrpura e assistia à missa de joelhos, com a espada pendurada ao pescoço. Após a comunhão benziam-se as armas, era vestido de cavaleiro e se lhe entregavam os objetos de sua nova condição: espada, espora, elmo, couraça, guante; depois recebia o "espaldarazo", um toque com a espada enquanto se lhe consagrava, por útimo se lhe outorgava a lança, o escudo de armas com suas cores e o cavalo de batalha.

Para o Cavaleiro templário do Século XXI também a "Vela de Armas" supõe o passo prévio a um grande acontecimento, o de sua investidura. Durante a mesma refletirá e meditará sobre o passo que dará no dia seguinte, preparando-se espiritualmente para receber o Manto de Cavaleiro ou Dama ou a Sobreveste de Sargento.

Para realizar este ato tão privado, tão interior, tão único, sem dúvida poucos lugares [se prestam a tal] como a Igreja de São Cristóvão (Salamanca). Sobre uma pequena elevação, na praça de seu mesmo nome e no extremo mais a oriente da cidade, próxima à porta de 'Sancti Spiritus' da nova muralha.

Dizem que foi fundada pelos Cavaleiros do Hospital de Jerusalem em 1145. Tal afirmação foi rebatida por outros autores que aduzem que o templo já aparece mencionado na confirmação do patrimônio do comunidade eclesiástica do Santo Sepulcro com data de 4 de Setembro de 1128. Em dito documento se expressa claramente sua propriedade à Ordem do Santo Sepulcro. [Devido a] Propriedade [ser] mencionada em outros documentos posteriores a esta data, há quem afirme que também a Ordem do Templo tenha algo a ver com a mesma, não em vão muitas capelas templárias se encontram sob a proteção de São Cristóvão.

A comendadoria de São Cristóvão era uma espécie de casa conventual na qual residiam o comendador e vários freires, segundo consta numa bula de Inocêncio IV. A categoria de comendadoria a manteve ao longo da Baixa Idade Média. Em 1489, quando Inocêncio VIII suprime a Ordem do Santo Sepulcro, foi integrada na comendadoria de Paradinas, da Ordem de São João de Jerusalém, a cuja jurisdição pertenceu até o Século XIX. Em 1844 foi agregada à igreja próxima do Espírito Santo. A seguir, em princípios do Século XX foi utilizada como escola paroquial, convertendo-se a seguir em Colégio de São José.

image Nesse ambiente os novos Sargentos, Damas e Cavaleiros do Grande Priorado da Espanha-Priorado Magistral da OSMTJ se preparam interiormente, acompanhados de suas irmãs e irmãos, para serem investidos como novos membros da Ordem do Templo.

Após a cerimônia, os postulantes, como antigamente seus irmãos [o faziam], ficaram no templo velando a espada cerimonial da Ordem entre orações e cantos gregorianos que ajudam a nos vermos e nos limparmos interiormente.

"Se queremos gozar a paz, devemos velar bem as armas; se depomos as armas jamais teremos paz".

Marco Tulio Cicerón

JORNADA DO SÁBADO 27 DE SETEMBRO
A INVESTIDURA, O GRANDE DIA

A jornada do Sábado começou muito cedo, pois a agenda de atos e visitas era muito ampla e apertada.

image Às dez da manhã a Representação Provincial de Salamanca recebeu os templários que elegeram esta cidade para realizar seu evento anual mais importante. Foi o imponente 'Palacio de la Salina' ou também chamado 'de Fonseca', o ambiente eleito para essa recepção.

Finalizado o ato institucional, os visitantes se dirigiram à Sala de Exposições La Salina, onde desde 5 de Setembro se realiza a Exposição de 'Fac-Similes' "A iluminura da escrita medieval", que com mais de 30 exemplares, se converte em uma esplêndida mostra da cultura da época.

Destaca-se entre eles el "Processus contra templarios", um dos 'fac-similes' que mais interesse desperta entre os que visitam a exposição. Exemplar recentemente adquirido pelo Grande Priorado da Espanha e a primeira vez que se expõe na Espanha.

Este documento publicado recentemente pela editorial Scrinium do Vaticano, pede desculpas à Ordem do Templo de todas as acusações que se verteram sobre ela para conseguir sua suspensão. "Processus contra Templários" demonstra que as atuações realizadas contra a Ordem do Templo e a prisão e posterior assassinatos de irmãos e dirigentes se basearam em uma falsidade habilmente montada por personagens da época.

Recentemente a historiadora Bárbara Frale publicava um artigo no 'L'Osservatore Romano' voltando a insistir em que "os templários não eram hereges". Frale volta assim a desmentir a lenda negra que recaiu sobre esta Ordem, como já demonstrou o ano passado ao apresentar o chamado "Follio de Chinón", que é o que contém o "Processus contra Templarios", e que se encontrava nos Arquivos Vaticanos.

As atas dos longos processos que tiveram que enfrentar o Grão Mestre do Templo, Jacques de Molay, e os principais dirigentes da Ordem, se encontravam até então zelosamente guardados nos Arquivos Vaticanos até que o Vaticano apresentou em Outubro a reprodução das atas. A importância destes documentos reside em que contém a petição do papa Clemente V de absolver Jacques de Molay, e, sobretudo, nega as acusações de traição, heresia e sodomia que criaram a "lenda negra" dos membros do Templo.

De nada serviu a absolvição papal porque Felipe o Belo conseguiu em 1312 que o Concílio de Viena decretasse na prática a dissolução da Ordem e, em 18 de Março de 1314, Molay e os seus foram queimados na fogueira. Porém, que séculos depois a verdade resplandeça, não é só uma reparação histórica, senão o restabelecimento da honra desses cavaleiros, os templários, que tanto deram pela cristandade.

Em seu artigo no "L'Osservatore Romano", a historiadora repassa de novo o processo dos Templários e assinala que "a espiritualidade dessa antiga Ordem religiosa dará ainda à cultura contemporânea outras ocasiões para destacados debates".

A visita seguinte foi à Universidade de Salamanca, sem dúvida sua biblioteca foi o mais buscado pelos visitantes, com mais de 63.000 volumes datados até o Século XIX em suas estantes, como o original do "Livro do Bom Amor", a Biblioteca Geral Histórica da Universidade de Salamanca é uma das universitárias mais reputadas da Europa, uma jóia quanto a quantidade e qualidade da profundidade que alberga.

Devido ainda ao grande número de visitantes, e por motivo de segurança, nem todos puderam entrar na antiga livraria. Como só se faz nos grandes atos ou frente a importantes visitas, a Universidade abriu a biblioteca ao Grande Priorado da Espanha. Um conjunto composto por 2.781 manuscritos, 485 incunábulos, 60.000 livros impressos desde o século XVI até 1830, e outra importante quantidade a partir dessa data até nossos dias, fazem da biblioteca Salamanquense uma das jóias do arquivo bibliográfico no continente.

Embora seja "muito difícil escolher uma obra dentre outras", há alguma que se destaca por seu valor, como um dos três originais que existem no mundo, "e o mais completo", do "Livro do Bom Amor" de Juan Ruiz, Arcipreste de Hita.

Também, entre seus valores se encontra um "código de Horas" para rezar, datado de 1059 e realizado por um convento como presente à rainha Dona Sancha, no qual se destacam as iniciais de suas páginas formadas por figuras da natureza que estão sendo utilizadas na atualidade como parte da imagem institucional da universidade.

Outros dos títulos de destaque desta biblioteca são uma tradução para o latim através do árabe, das obras de Aristóteles do Século XIV, ou o Código de Sêneca, elaborado em pergaminho e ouro, assim como exemplares de outras edições únicas e incunábulos.

Este vasto patrimônio foi se formando com os livros comprados pela universidade, os doados, os procedentes do século XVIII da Companhia de Jesus, dos colégios Maiores e Menores da cidade e na década dos anos 30 do século XIX dos que se salvaram do Inventário de Mendizábal. Grande parte do patrimònio bibliográfico se encontra nas estantes da "Antiga Livraria" com mobiliário do século XVIII, após a destruição da primeira biblioteca no século XVI, da qual se conserva a porta e o arco de entrada.

Os manuscritos e incunábulos estão localizados em uma sala anexa à antiga livraria, resguardardas por duas portas reforçadas que dão acesso a uma livraria do século XVII, na qual se destacam duas de suas portas, com representações de uma aula de Teologia e outra de Direito.

Neste mesmo espaço, em uma velha arca de madeira, se guarda um Torah (Livro da Lei dos judeus), do século XVI, de pergaminho enrolado em um suporte de madeira e que foi achado recentemente na própria biblioteca da Universidade salamanquense.

A sala antiga se completa com um jogo de selas de couro decoradas em cores procedentes, alguma delas, do Colégio de Anaya, hoje sede da Faculdade de Filologia. Além do mais, a Universidade de Salamanca conta com uma das coleções de esferas de mapas mais importantes, com um total de sete, datados dos séculos XVII, XVIII e XIX.

Após o almoço, os membros da Ordem e os postulantes se dirigiram à Igreja do "Sancti Spiritus" para realizar a cerimônia privada de Iniciação dos novos membros da Ordem. A igreja foi fundada no século XII, concretamente no ano de 1190. Alfonso IX a doou em 1223 à Ordem de Santiago a qual por sua vez a doou a don Martin Alfonso (filho de Alfonso IX), este por sua vez a doou definitivamente em 1269 às monjas do convento de Santa Ana.

A igreja foi restaurada em meados do século XVI, conjugando a estrutura gótica com a decoração plateresca. No interior se destaca o coro e a capela com um artesanato mudéjar dos séculos XV e XVI, o Cristo dos Milagres (século XVI) assim como o retábulo maior e o sepulcro de Martin Alfonso e de Maria Méndez. O retábulo, obra de Antonio Paz, mostra cenas da batalha do Clavijo, na qual aparece o apóstolo São Tiago.

Em seu exterior sobressai o pórtico renascentista com uma importante decoração escultural, possui uns medalhões com os bustos de São Pedro e São Paulo e uma cena de São Tiago mata-mouros na batalha de Clavijo. As monjas afirmavam que o apóstolo São Tiago prometeu dar a vitória aos cristãos na batalha se o primeiro dos cristãos que falecesse na batalha doasse seus bens ao convento.

O convento de Santa Ana acolheu as esposas dos cavaleiros salamanquenses que partiam para a guerra, motivo pelo qual as monjas adotaram o nome de Comendadoras. A adscrição deste convento à Ordem de Santiago fez que fosse chamado das Comendadoras de Santiago.

Finalizada a cerimônia privada, as portas do templo se abriram aos familiares, simpatizantes, amigos do Templo e ao público em geral. A expectativa criada pela investidura em Salamanca foi tal que a igreja, com uma capacidade para 500 pessoas, resultou claramente insuficiente para albergar todo o público que quis assistir a uma realidade da Ordem do Templo mais viva que nunca, e apesar de que muitos assistentes tiveram que acompanhar a cerimonia de pé, e outros nem sequer puderam ter acesso ao templo.

image A missa foi oficiada por nosso capelão, juntamente com o pároco do Sancti Spiritus, Don Manuel, e o capelão do Grande Priorado de Portugal, padre Botelho; a assistiram diversas autoridades civis (presidenta da Câmara Provincial de Salamanca, o primeiro tenente do prefeito do Município de Salamanca, etc.) militares e universitárias.

Finalizada a mesma começou-se a investir os três novos sargentos que, pela sua juventude, adquirem a responsabilidade da renovação da Ordem, uma dama, quatorze cavaleiros e uma passagem de grau de sargento a cavaleiro, o que sempre supõe uma satisfação por ver como havendo superado todos os requisitos necessários e após anos de permanência na Ordem um jovem sargento adquire o manto de cavaleiro por seu trabalho e méritos.

Finalizada a cerimônia de Investidura pública, todos os participantes e convidados se deslocaram para o Castelo do Bom Amor, onde se realizou o jantar de gala.

O Castelo do Bom Amor foi construido no século XV sobre um castelo anterior do século XI. Não se sabe muito de sua história, embora os escudos heráldicos que se multiplicam por todos os recintos, com as cinco estrelas resguardadas por um chapéu arcebispal declaram como fundador o patriarca e antes arcebispo de Compostela dom Alonso de Fonseca, muito conhecido por suas fundações em Salamanca. Sabe-se que dom Antonio de Fonseca y Ulloa foi o primeiro conde de Villanueva de Cañedo, por mercê de Felipe II. Foi também propriedade do Duque de Sexto.

O castelo-palácio, de estilo gótico, por sua situação em terreno levemente ondulado e coberto de vegetação em terra não cultivada, mais parece que fosse dedicado a estação de caça e palácio de residência, que a um castelo tipicamente militar.

O castelo-palácio estava ilhado por um profundo fosso exterior atravessando-se o mesmo por meio de uma ponte levadiça, a qual tocava no antemuro ou barbacã que rodeava o edifício. Na plataforma do primeiro recinto se abre o palácio formando um quadrilátero, com torres nos ângulos. Elas são um meio termo entre o redondo e quadrado, em razão de suas esquinas curvas e a que vai para norte se desgarra montando sobre a barbacã, posta em través, gigantesca de tamanho, como torre de homenagem de fortaleza, amparando sob sua massa a entrada do palácio que se faz por porta de arco gótico de enormes pedras lavradas. Fechavam essa porta, primeiro uma grade de balaustres forjados com estranhos motivos e a seguir duas folha de chapas de ferro com cravos pontiagudos, postigo e pequena fresta. Passada esta, se abre o pátio com dois pisos de galerias em tres de seus lados, formando o quarto um muro em cuja parte alta se abre uma notável varanda com escudo e uma galeria mais acima igual as dos outros lados. Os interessantes ornamentos dos tetos dos quartos e das galerias foram destruidos por um incêndio.

As portas são em arco suave com escudo em cima e corpulentos arremates trabalhados em forma de escamas. Em meio a seus lances sobressaíam-se guaritas e tres das extremidades se protegiam com fortes recintos contendo aposentos abobadados em dois pisos, dos que o inferior tinha entrada por um caminho de ronda subterrâneo.

Neste ambiente incomparável, se celebrou o jantar de gala em honra aos novos sargentos, damas e cavaleiros do Grande Priorado da Espanha, os quais receberam seus diplomas de graus durante a noite.

Da mesma forma se entregaram os diplomas de aproveitamento dos cursos da FICEM, Curso Básico de Formação Templária e Cursos de Espiritualidade Tradicional. Também os irmãos que concluiram a I Peregrinação Templária à Terra Santa receberam seus diplomas, que a partir desse momento os autoriza a poder portar a Cruz de Jerusalém no uniforme, cumprindo assim o preceito de todo templário de peregrinar à Terra Santa pelo menos uma vez em sua vida.

A Placa de São Hilário, recompensa à constância no trabalho templário e à irrepreensível conduta dos Membros da Ordem e que reconhece e premia uma vida dedicada ao bem da Ordem foram entregues este ano a nosso Senescal e ao nosso Chanceler.

Nosso Mestre outorgou a medalha comemorativa dos 880 anos da fundação da Ordem a nosso Mestre de Cerimônias, como reconhecimento ao trabalho e dedicação mostrados durante todos esses anos.

O Grão Mestre e o Grão Prior da Espanha fizeram entrega ao Município de Salamanca, representado pela Dona Pilar Fernández Labrador como conselheira delegada de relações institucionais e universidades, a medalha e placa da OSMTH e do Grande Priorado da Espanha, respectivamente, como agradecimento pelo recebimento e facilidades propiciadas pela cidade de Salamanca para realização da Investidura anual. Dona Pilar não hesitou em agradecer muito sinceramente a lembrança e em nome do prefeito de Salamanca agradecer por haver sido Salamanca o lugar eleito para que a OSMTJ realizasse tão importante evento, abrindo as portas a futuros atos.

O ato mais emotivo da noite foi a distinção outorgada à presidenta da Câmara de Representantes de Salamanca, Dona Isabel Jiménez García, a Menção honorífica, que é a recompensa templária que serve para premiar a realização de serviços, trabalhos e estudos de diversas índoles e que se considerem de destaque por contribuir para o progresso templário e, sem dúvida, Dona Isabel a mereceu por sua total e desinteressada colaboração em todos os atos que o Grande Priorado de Espanha realizou durante estes dias, tanto a Investidura como a exposição de 'fac-similes'. Distinção que agradeceu emocionada e que demonstra a sensibilidade da presidente da Câmara de Representantes e seu amor pela Ordem, motivo pelo qual nunca poderemos estar de todo agradecidos.

Porém a surpresa da noite chegou nos discursos de clausura, em primeiro lugar com a intervenção de nosso Prior quando informou o que lhe havia transmitido a poucas horas o Grão Mestre, a confirmação como Grande Priorado da Espanha da 'Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalem', com todas as prerrogativas que isso acarreta.

Não obstante, sem dúvida, a notícia-bomba a deu o próprio Grão Mestre quando confirmou contatos com o Vaticano para normalizar a relação da Ordem do Templo com a Igreja Católica e que o Grande Priorado da Espanha seria um dos dois priorados , o da Itália é o outro, que juntamente com o próprio Grão Mestre, formarão a comissão negociadora.

Esta notícia, além de uma honra, é sem dúvida um reconhecimento ao trabalho sério e constante que o Grande Priorado da Espanha realizou durante esses anos; um trabalho calado, claro, que evitou estridências, personalismos, folclore e outras palhaçadas; com as idéias e objetivos claros; e como não poderia ser de outra forma a recompensa chegou na demonstração de absoluta confiança que o Grão Mestre mostrou para com o Grande Priorado da Espanha, ao contar com ele para algo tão importante para nossa Ordem como a normalização definitiva das relações com o Vaticano, como não poderia se de outra forma entre uma mãe, a Igreja, e um de seus filhos, a Ordem do Templo.

JORNADA DO DOMINGO 28 DE SETEMBRO
CONHECER SALAMANCA

Apesar de muitos irmãos e irmãs terem deixado Salamanca nas primeiras horas de domingo devido às distâncias a percorrer de volta até seus domicílios, outros tantos quiseram aproveitar a oportunidade que nos ofereceu Don Antonio Casaseca Casaseca, um maravilhoso guia e professor da história da arte da Universidade de Salamanca, que soube mostrar sua cidade como ninguém e não só conseguiu que nossos irmãos e irmãs regressassem com um maior conhecimento de Salamanca, senão que a partir desse dia esta cidade fizesse parte de seus corações.

Por sua desinteressada colaboração o professor Casaseca, melhor embaixador de sua cidade impossível, recebeu também uma distinção do Grande Priorado da Espanha.

Destacar finalmente a grande repercussão nos meios de comunicação salamanquense, pois foram constantes as notícias sobre a investidura durante a semana prévia à mesma, e incontáveis as entrevistas em rádio e televisão; pelo que lhes somos muito agradecidos, e de forma igual a todos os salamanquenses por sua acolhida. A partir de 27 de setembro de 2008 Salamanca e a Ordem do Templo têm uma especial relação que com certeza perdurará no tempo.


Publicado em:25.07.08

                Abaixo transcrevo a tradução do Comunicado Público divulgado no Site www.osmtj.org em 25.07.08:

“A primeira foi a ‘Casa de Uruguay’, respondendo assim a reiteradas solicitações de nossos Irmãos Latino-Americanos”.

‘O ‘GRAN PRIORATO DE ESPAÑA’ ABRIRÁ DELEGAÇÕES TERRITORIAIS NA AMÉRICA LATINA’.

25/07/08

No cumprimento dos compromissos contraidos com os irmãos nascidos ou residentes na América Latina, em Maio passado começou a funcionar a ‘Casa de Uruguay’, uma delegação territorial do Grande Priorado da Espanha, que no momento tem como responsável a mesma Irmã que até há alguns meses dirigia a Assembléia Templária de Oração.

Essa delegação tem como atribuições, entre outras, as tarefas de formação templária de seus membros e de todos aqueles que dela se aproximem, e estudos para futuros cursos; e funcionará dependendo orgânicamente do Grande Priorado da Espanha – Priorado Magistral da OSMTJ, colaborando muito estreitamente com a ‘Fundação Campomanes de Estudos Medievais’ na elaboração de projetos educativos.

Com essa importante decisão, o Grande Priorado da Espanha dá por concluido qualquer tipo de entendimento com a América Latina que não sejam aqueles que possam ser realizados entre delegações territoriais deste Grande Priorado, atendendo dessa forma às numerosas demandas que insistentemente nos chegam desses paises para ingressarem na ‘Ordem do Templo’ por intermédio do Grande Priorado da Espanha.

Ao final das datas comemorativas deste verão, serão abertas novas delegações em outros paises que oportunamente publicaremos, para conhecimento geral, em nossa Web.”




Notícias da TempleBrasil

Publicado em:13.10.08

Agradecimento

Agora que a Agenda está praticamente em dia, gostaria de, publicamente, agradecer aos Irmãos e Irmãs da Espanha pela calorosa acolhida e manifestações sinceras de fraternidade de que fui alvo. Gostaria de tê-lo feito pessoalmente a cada um mas, infelizmente, nem sempre o tempo está a nosso favor. Aproveito não só para agradecer publicamente, como também para felicitar todos os Irmãos que direta e indiretamente contribuiram para o sucesso de mais esse evento, e em especial a equipe do nosso Mestre de Cerimônias - Fr. +Joaquin Socías.

Agradecimento especial a todos os Irmãos do Conselho Prioral do Grande Priorado da Espanha pela confiança depositada na TempleBrasil.

Votos de sucesso

O desafio nunca foi motivo de temor para os verdadeiros Templários. Portanto, na certeza da vitória nesse duro embate que teremos pela frente nas negociações com o Vaticano, a nós da TempleBrasil só nos resta desejar todo o sucesso e a inspiração de São Bernardo.

Atividades

Estou considerando a data de hoje como o início de fato de nossas atividades, uma vez que estou comunicando a um dos Postulantes que ele foi aceito após cumprir as formalidades documentais.




Caso queira submeter alguma matéria que julgue de interesse, favor entrar em contato conosco. Teremos o maior prazer em analisá-la.


image
image

image

Observação
Área reservada para 'Links' de Colaboradores. Contate-nos





image